4 de jun de 2008

PESQUISAS COM CÉLULAS-TRONCO: UM TEMA FORTE PARA O VESTIBULAR

Assunto bastante debatido nas últimas semanas, a pesquisa com células-tronco ganha força como um dos temas para o Vestibular / 2009. É polêmico, assim como a produção dos biocombustíveis. Tem havido muita discussão sobre questões envolvendo o meio-ambiente e a genética, dois fatores imprescindíveis para o futuro do planeta. Vejamos algumas informações que poderão ajudar-nos a formar uma opinião consciente sobre essas células.

O que são células-tronco?

A célula-tronco, ou célula estaminal, é uma capaz de se dividir e originar uma outra célula semelhante à sua progenitora. Esse processo é chamado de diferenciação celular. Existem duas possibilidades de extração das células estaminais: elas podem ser adultas ou embrionárias. As adultas, por exemplo, são encontradas em tecidos como medula óssea, sangue, fígado, cordão umbilical, placenta, entre outros. Já as embrionárias, como diz seu próprio nome, são encontradas no embrião humano.

Qual é a diferença entre elas?

As células adultas têm uma capacidade de diferenciação muito mais reduzida que a embrionária. Por exemplo, uma célula-tronco adulta retirada do fígado de uma pessoa, terá a capacidade de se multiplicar em células do fígado desse indivíduo. E assim com as células adultas retiradas de outros tecidos. Já a célula embrionária é como um coringa, e é capaz de se transformar em qualquer outro tecido do corpo humano, como ossos, nervos, músculos e sangue.

Qual seria sua aplicação na medicina?

Por essa sua capacidade de se multiplicar em qualquer outro tipo de célula, a célula-tronco embrionária poderia ser útil no tratamento de diversas doenças, como por exemplo o Mal de Alzheimer que é considerada uma enfermidade neurodegenerativa. Como as células nervosas não são repostas pelo organismo, uma terapia com células-tronco, acreditam os especialistas, poderia reverter os danos causados pelo Alzheimer. Além disso, os médicos defendem a aplicação também no combate a doenças cardiovasculares, diabete do tipo 1, acidentes vasculares cerebrais, doenças hematológicas e traumas na medula espinhal.

Qual é o principal argumento de quem defende?

Os principais defensores das pesquisas com as células-tronco embrionárias são médicos, especialistas e associações civis ligadas a algumas das doenças que poderiam ser combatidas com a liberação dos estudos. Seu principal argumento para apoiar essa causa são os possíveis avanços científicos para a Medicina que a pesquisa poderia garantir e como milhões de pessoas acometidas por essas doenças poderiam ser beneficiadas.

Qual é o principal argumento de quem é contra?

A Igreja Católica e diversos outros grupos religiosos têm o apoio de fiéis e algumas associações civis na luta contra a pesquisa com as células-tronco embrionárias. Sua defesa argumenta que utilizar embriões para a extração de células-tronco é como se fosse praticar um assassinato, já que o processo destruiria o embrião.

Fonte: <http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI2650454-EI8148,00-Entenda+o+que+sao+as+celulastronco+e+as+pesquisas.html> acesso em 03.jun.08

Nenhum comentário: