16 de abr de 2010

CONTRAVENÇÃO (CASSILDO SOUZA)

Sou o tudo e o nada
Sou o claro e o escuro
A Razão e emoção.

Sou o “eu” e sou o “nós”
Sou o antes e o após
Início e conclusão.

Sou revolta e calmaria
Sou a noite e o dia
Sou real e ilusão.

Eu sou o ter e o ser
Paciência e agonia
Sou o sim e sou o não.

Sou o que eu apareço
Sou o que não conheço
Norma culta e jargão.

O frio e o calor
Não sou ódio, sou amor
Que bela contradição!

Sou o simples e o complexo
O coerente e sem nexo
Certeza e confusão.

Imaginário e real
Sou constante e dual
Sou a indefinição.

Sou abstrato e concreto
Sou a regra e o “exceto”
A total contravenção.

5 comentários:

Lininha disse...

Simplismente PERFECT... =D

CASSILDO SOUZA disse...

Obrigado, Line. Você é uma das alunas que fazem a gente se entusiasmar em nossa atividade.

Soraia Barbosa disse...

Oi professor Cassildo...
Adorei conhecer o seu blog, estarei vindo sempre aqui!
O poema está lindo!

Forte abraço!

CASSILDO SOUZA disse...

Obrigado, Soraia. Esses incentivos nos dão a força necessária a continuarmos buscando sempre oferecer o melhor para as pessoas.
Abraço.

Cristiny disse...

ei... momento Raul Seixas foi?
massa demais...
ficou parecido com algumas musicas dele...
muito bom mesmo!
Bjuuuuuuuu