4 de nov de 2008

COESÃO TEXTUAL

O menino que o pai trabalha na fábrica foi aprovado no Vestibular.

Magno foi à casa da tia de Magno. Chegando à casa da Tia de Magno, Magno disse que o pai de Magno gostaria de falar com a tia de Magno.

Perceba que, apesar de compreensíveis, os períodos acima não apresentam uma conexão adequada à boa comunicação. A repetição insistente faz o texto perder em organização e pode até mesmo dificulta a compreensão da mensagem.
Dizemos que falta a eles COESÃO TEXTUAL. Coesão é atração de um termo em relação ao outro, estabelecendo uma construção sem “excesso” ou “carência” de elementos. Com objetividade, mas também com clareza.
Para que se tenha COESÃO TEXTUAL, alguns recursos são necessários. Substituir as palavras, com termos semelhantes ou pronomes; utilizar conectivos; repetir para enfatizar; e, principalmente, observando-se as normas de concordância. Vejamos os exemplos:

I. Substituição : quando uma palavra, expressão ou pronome substitui outras anteriores:
(1) Diego não foi à aula ontem. Ele foi fazer um exame.
(2) Marcos estava irritado. O menino não queria fazer a lição.

II. Reiteração : quando se repetem formas no texto para dar ênfase. Acontece mais nos textos literários ou quando se quer reforçar uma informação importante. Às vezes a repetição acontece pelo sentido da palavra:
(3) - «E um beijo?! E um beijo do seu filhinho?!» - Quando dará beijos o meu menino?!
(Fialho de Almeida)
(4) O Brasil precisa de desenvolvimento, tem de buscar o desenvolvimento, deve visar somente ao desenvolvimento.

III. Conjunção : quando uma palavra, expressão ou oração se relaciona com outras antecedentes por meio de conectores gramaticais:
(4) O cão da Teresa desapareceu. A partir daí, não mais se sentiu segura.
(5) A partir do momento em que o seu cão desapareceu, (a Teresa) não mais se sentiu segura.

IV. Concordância : quando se obtém uma seqüência gramaticalmente lógica, em que todos os elementos concordam entre si (tempos e modos verbais correlacionados; regências verbais corretas, gênero gramatical corretamente atribuído, coordenação e subordinação entre orações):
(6) Cheguei, vi e venci.
(7) Primeiro vou lavar os dentes e depois vou para a cama.
(8) Espero que o teste corra bem.
(9) Esperava que o teste tivesse corrido bem.
(10) Estava muito cansado, porque trabalhei até tarde.

Nenhum comentário: