12 de nov de 2008

A EXALTAÇÃO DA HIPOCRISIA

Por Cassildo Souza

Hipocrisia: Falsa devoção, falsidade. Afetação de um sentimento que não se tem. Com alguns ajustes, essa é a definição do Aurélio para este vocábulo. Pois é. Na sociedade contemporânea é o que mais existe. Quantas pessoas não pregam aquilo que não cumprem! Quantas cobram aquilo que não são capazes de promover!

Começo falando por uma área que me é um tanto quanto peculiar. A Educação. São inúmeros os casos em que as pessoas que se dizem educadoras não pensam, nem de longe, no aluno em primeiro lugar. Antes vem a remuneração, a falta de compromisso e, se possível, a ocupação de um cargo que não tenha nada a ver com a sala de aula. Curiosamente, essas pessoas são as primeiras a brigarem pelos direitos, a fazerem greve, a não dialogarem. Mas, e o ensino? E melhoria de vida das crianças, que pode acontecer, caso o profissional se esforce o mínimo que seja? Só na teoria.

Entro agora no complicadíssimo ramo da política. Como aprende rapidamente a maioria das pessoas que se envolvem nesse grupo! Justificando o ditado popular “quem disso cuida disso usa”, esses agentes atacam os adversários, apontando os defeitos muitas vezes refletidos neles próprios, sugerindo soluções que eles mesmos não seriam capazes de concretizar e, ainda por cima, pregam que isso é em nome do povo. Pura Hipocrisia (com “H” maiúsculo, mesmo). Deixo a ressalva de que esse fato também não é generalizado, mas se propaga numa escala gigantesca.

E quanto aos pseudo-religiosos? Acho que reside, nessa vertente, a maior falta de exemplo que poderia existir, comparando-se aos outros segmentos já citados. Antecipando que não sou ateu (nem de longe), costumo observar pessoas que vivem dentro das igrejas (de diferentes doutrinas) pregando as mais belas atitudes e ações quando, na verdade, estão praticando exatamente o contrário de suas palavras. Disfarçam-se de missionários com o objetivo de demonstrar uma aparência mascarada, escondendo a face real da qual se revestem para, muitas vezes, ludibriar as pessoas menos esclarecidas.

Infelizmente, a hipocrisia virou moda. É muito mais aceitável ser politicamente correto e criticar apenas na ausência do que dizer cara a cara aquilo que se sente e que tanto incomoda. É muito mais viável fazer de conta que se trabalha com a desculpa infundada de que não se é valorizado do que realmente cumprir as obrigações do cargo atribuído. Entendo que o combate a tudo isso deve começar por cada um de nós, repudiando a retórica encantadora e artificial que, mais cedo ou mais tarde, acaba revelando a falsa ideologia dos adeptos da canalhice.

Nenhum comentário: