17 de nov de 2008

QUESTÕES RESOLVIDAS UFRN / 2006

Seguem mais questões da UFRN com resolução.
01. (UFRN/2006). Considere o trecho:
“Entregaste e fizeste bem: outros pagaram com a vida a impaciência, a coragem ou até mesmo o medo [...].” (linhas 10 e 11)
No período acima, o apagamento dos dois-pontos implicará o uso de uma conjunção/locução conjuntiva a fim de explicitar a correta relação semântica que se estabelece entre as orações por eles interligadas.
Feita a substituição devida desse sinal de pontuação (sem que se altere o sentido original), o período deverá ser reescrito da seguinte forma:
A) Entregaste e fizeste bem, logo outros pagaram com a vida a impaciência, a coragem ou até mesmo o medo.
B) Entregaste e fizeste bem, assim como outros pagaram com a vida a impaciência, a coragem ou até mesmo o medo.
C) Entregaste e fizeste bem, porque outros pagaram com a vida a impaciência, a coragem ou até mesmo o medo.
D) Entregaste e fizeste bem, à medida que outros pagaram com a vida a impaciência, a coragem ou até mesmo o medo.

Resolução:

É uma questão simples. A oração que vêm após os dois pontos serve para explicar a anterior, portanto, a conjunção ou locução conjuntiva que cabe em seu lugar é de natureza explicativa. Resposta: letra “C”.
Na letra “A”, a conjunção logo expressa conclusão; na letra “B”, a locução assim como expressa comparação; e na letra “D”, a locução à medida que expressa proporcionalidade.

02. (UFRN/2006) Considere o trecho:
“É possível que o assaltante tenha dito, nunca ganhei dinheiro tão fácil”. (linhas 16 e 17) O período acima, se reestruturado sob a forma convencional de discurso indireto e se efetuada a correspondência adequada entre os tempos verbais, deverá ser reescrito da seguinte forma:
A) É possível que o assaltante tenha dito: “Nunca ganhei dinheiro tão fácil!”.
B) É possível que o assaltante tenha dito que nunca ganhava dinheiro tão fácil.
C) É possível que o assaltante tenha dito que: “Nunca ganhei dinheiro tão fácil!”.
D) É possível que o assaltante tenha dito que nunca ganhara dinheiro tão fácil.

O discurso indireto é aquela tipologia que se caracteriza por adaptar as falas dos personagens à fala do narrador. Isso sempre acontece com oração subordinada objetiva direta (aquela que sempre complementa verbos transitivos diretos. Verbos como falar, dizer, explicar, que são de elocução, estão incluídos nos transitivos diretos). Além disso, no discurso indireto, são excluídos os travessões e as aspas. Letras “A” e “C”, por isso, estão desgastadas. A letra “B” apresenta incoerência entre os tempos verbos (que nunca ganhava é incoerente em relação a tenha dito). Resposta é a letra “D”, a qual traz as formas verbais tenha dito e ganhara (equivalente a havia ganho) como coerentes entre si.

03. (UFRN/2006) Considere o trecho:
“Deixa-me dizer-te, antes de mais nada, que a tua indignação é absolutamente justa.”
(linhas 19 e 20)
Mudando-se de tu para você o tratamento dado ao destinatário da carta, o período, de acordo com o registro culto da língua escrita, deverá ser reformulado do seguinte modo:
A) Deixa-me dizê-lo, antes de mais nada, que a sua indignação é absolutamente justa.
B) Deixe-me dizer-lhe, antes de mais nada, que a sua indignação é absolutamente justa.
C) Deixa-me dizer-lhe, antes de mais nada, que a tua indignação é absolutamente justa.
D) Deixe-me dizê-lo, antes de mais nada, que a tua indignação é absolutamente justa.

Resolução:

É uma questão que envolve pronome e regência. Se o tratamento muda de tu para você, então o verbo passará para 3ª pessoa do singular. Descartam-se as letras “A” e “C”, cuja forma verbal deixa continua na 2ª pessoa do singular, e a letra “D”, cujo pronome tua também é 2ª pessoa do singular. Além disso, os pronomes oblíquos o, a, os e as funcionam como objeto direto (dizer o quê?); lhe e lhes funcionam como objeto indireto (neste caso, dizer a quem?). Dizer que admite as duas regências, ou seja, é um verbo que pode ser transitivo direto e indireto (ou bitransitivo). E só analisarmos conforme o esquema:

Deixe-me dizer (o quê?) que a tua indignação é absolutamente justa (O.D.)
Deixe-me dizer (a quem?) a você = lhe (O.I).

Portanto, a resposta é letra “B”, que apresenta coerência entre forma verbal e pronome, bem como apresenta o lhe substituindo corretamente o objeto indireto a você.

Nenhum comentário: