16 de nov de 2008

QUESTÕES RESOLVIDAS SOBRE VOZ PASSIVA - UFRN/2005 E 2008

01. (UFRN/2005) Considere o trecho:

Deve-se botar trancas e alarmes nas portas, não em nossa mente. Deve-se repudiar o que fazem os bandidos, mas deve-se evitar o banditismo.” (linhas 29 e 30)

O elemento lingüístico se é partícula apassivadora nos três casos em que ocorre no trecho acima. Considerando essa informação, é correto afirmar, quanto às formas verbais em destaque e de acordo com o registro culto da língua escrita:
A) apenas as duas últimas formas verbais devem ser flexionadas no plural.
B) apenas a segunda forma verbal deve ser flexionada no plural.
C) apenas as duas primeiras formas verbais devem ser flexionadas no plural.
D) apenas a primeira forma verbal deve ser flexionada no plural.
Resolução:

Se o próprio enunciado afirma que se trata de voz passiva, então os verbos principais de todas as locuções que iniciam com deve-se, pelo menos presumidamente, são transitivos diretos e devem concordar com o termo a que se refere. Pela ordem, a primeira oração traz o sujeito trancas e alarmes que, além de ser composto, está com os elementos no plural. Assim, o correto seria: "Devem-se botar trancas e alarmes nas portas, não em nossa mente." Com essa demonstração, letras "A" e "B" estariam descartadas.
Analisando-se a segunda oração, a forma verbal deve-se está correta no singular, pois o termo seguinte "o que fazem os bandidos" é uma oração subordinada que está no lugar de sujeito e, como oração, o sujeito sempre fica no singular. O mesmo acontece com a terceira, configurando como resposta a letra "D".

02. (UFRN/2008) Na oração “[...] definia-se o incêndio.” (linha 2), a forma verbal está na voz passiva. A opção de resposta que também apresenta verbo na voz passiva é:
A) “Fizeram-se investigações policiais discretas [...]”
B) “Bebe-se para esquecer, para lembrar [...]”
C) “O chefe reservou-se um objetivo ambicioso [...]”
D) “Os homens entreolham-se, cautelosos [...]”


(Segmentos textuais extraídos de: ANDRADE, Carlos Drummond de. Contos de aprendiz. 48. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.)

Voz passiva determinada pela partícula "se" só pode ocorrer com verbos transitivos diretos e o verbo, por isso, deve concordar com o sujeito. É o que acontece em "[...] definia-se o incêndio." Definir é verbo transitivo direto (pede complemento - definia-se "o quê?") . Então, dizemos que há voz passiva pronominal. Se, por acaso, o termo incêndio fosse flexionado no plural "os incêndios", a oração correta seria "[...] definiam-se os incêndios." Ou seja, Os incêndios eram definidos.

Feita esta análise, vamos à resolução da questão.
Nas opções "C" e "D", apesar de termos verbos acompanhados de "se", nos dois casos existe reflexão e não passividade. Na letra "B", o verbo beber está como intransitivo e, portanto, já descarta a voz passiva. A resposta é a letra"A", em que temos caso idêntico à frase do enunciado: verbo transitivo direto, acompanhado da partícula "se", que pode converter a oração para a voz passiva verbal: "Fizeram-se investigações policiais discretas [...]" equivale a "Foram feitas investigações policiais discretas [...]". O sujeito sofre a ação, portanto, voz passiva.

Nenhum comentário: