7 de nov de 2008

A SINA DE SER ERRADO (Cassildo Souza)

Desavenças que perseguem
Erros que se acumulam
Mesmo que não se queiram
Descaminhos onde se passa
O faro do incorreto
Desatamento dos nós que se firmaram.
Derramamento de lamentações
Impotência do acerto
Simples equívocos inevitáveis
Uma linha que nunca se quebra
Uma estrada que nunca se rompe.
A sina de ser assim
É a sina de estar assim
Sempre buscando compreender
Por que não se alinhar
Por que ser tão perseguido
Pelo advento do erro
Pelo desconcerto do mundo.



Nenhum comentário: