29 de mai de 2008

MELHORES REDAÇÕES - INCENTIVO À LEITURA

O Projeto de Incentivo à Leitura da Central de Cursos tem por objetivo principal possibilitar ao aluno debater os temas mais intensos de nossa sociedade. São assuntos atuais que constituem parte de uma lista imensa, da qual poderá ser retirada a proposta de redação do Vestibular.
O módulo III abordou a Violência Infantil e os textos, no geral, foram muito bem escritos, comprovando que a prática leva à evolução. Aliás, é a prática textual um elemento fundamental para quem deseja atingir um nível de excelência na linguagem escrita.
Foram escolhidas e afixadas no mural da Unidade II, as 5 melhores redações, ato que será repetido a cada correção. Publico aqui a redação mais bem avaliada, que atingiu a nota 9,75.
Cenário Familiar

A violência contra crianças e adolescentes é uma triste realidade que acompanhou a evolução do homem durante séculos e séculos. Porém, ela nunca tinha ganhado tamanha importância como nos dias atuais. O fato é que os casos de violência infantil estão ocorrendo com uma maior freqüência, gerando uma enorme revolta da população, que se choca ao entrar em contato com o tipo de agressão praticada contra os nossos pequenos, geralmente dentro do próprio âmbito familiar. São dezenas de casos ocorrendo simultaneamente durante num único dia, porém, são poucos aqueles que são denunciados e expostos à sociedade.
Os tipos de agressão mais utilizados contra as crianças são a física e a sexual, praticadas, em sua grande maioria, por pessoas do próprio convívio familiar, o que provoca traumas e frustrações que serão levados por toda a vida desses pequenos. Na realidade, o papel que a família desempenha na estruturação e formação de uma criança é o mais importante se comparado com os papéis da escola, do governo e da sociedade como um todo, visto que será o seio familiar a primeira e insubstituível educadora da vida destes.
Entretanto, essa função não é mais verdadeiramente desempenhada, sendo comum encontrarmos casos em que irmãos se agridem ou, até mesmo, o pai ou a mãe maltratam seus filhos, exemplo do recente caso Isabella Nardoni, que obteve repercussão nacional. A violência contra as crianças ocorre constantemente, porém são poucos aqueles que são denunciados e punidos, fazendo com que a justiça, o governo e a sociedade não tomem conhecimento de todas as ocorrências. Desta forma, nós próprios estamos ajudando para que esse tipo de agressão seja cada vez mais comum. Não existem justificativas para a violência, pior ainda quando esta é praticada contra inocentes e indefesas crianças.
Não podemos ficar parados vendo milhares e milhares de crianças sofrerem maus tratos e agressões. A maneira mais correta de lutarmos contra isto é denunciar esses monstros e cuidar bem dos nossos pequenos. Eles serão o futuro de nosso país e colocarão em prática tudo aquilo que estão aprendendo agora.

AUTORA: NAYARA PRISCILA DANTAS DE OLIVEIRA (9,75)

26 de mai de 2008

CARTA-ARGUMENTATIVA (GRAVIDEZ PRECOCE)

Gravilândia, GV, 25 de dezembro de 2003.

Querida filha,


Tenho-a criado da melhor maneira que um pai poderia fazer, considerando as condições por que sempre passamos no decorrer de nossas vidas. Apesar das dificuldades, nunca deixei de lhe dar o melhor de mim, procurei educá-la pensando em garantir um futuro digno para você e futuros descendentes. Entretanto, algumas de suas atitudes têm me incomodado um pouco ultimamente.
Sem querer bancar um pai “careta”, tenho me preocupado muito sobre a maneira como tem encarado as coisas em sua volta. Depois que conheceu aquele seu namorado, você virou a cabeça, jogou tudo para o alto e passou a cometer algumas imprudências: a maior delas, a falta de cuidados na prevenção de doenças ou de uma possível gravidez indesejada. Isso me deixa perplexo, principalmente pelas informações que você teve oportunidade de adquirir esses anos, o que naturalmente exigiria uma atitude totalmente diferente.
Lembre-se, não sou contra a sua maternidade. Aliás, considero o maior privilégio que uma mulher pode ter. Apenas não quero, caso isso venha a se concretizar prematuramente, vê-la desesperada pelos cantos, sem saber como agir pelo fato de não tê-la planejado. Vivemos num mundo recheado de mecanismos que ajudam a prevenir a gravidez, temos camisinha como o método mais conhecido, além de outros que você certamente os conhece. Por isso, peço-lhe que reflita um pouco sobre suas atitudes, você ainda nem concluiu o Ensino Médio, lembra? E o vestibular, o seu sonho de ser jornalista, de brigar pelos direitos dos mais fracos, como sempre dizia almejar quando era criança? Deixou-os de lado? Creio que não.
Filha, às vezes os sonhos podem ser interrompidos por falta de consciência. E é isso que lhe peço como alguém que a ama desde os seus primeiros passos, desde a época em que ainda segurava em sua mão para que andasse sem riscos de cair. Tome mais cuidado, previna-se; não jogue fora os seus anseios, as suas vontades, o seu futuro. Una o útil ao agradável. Divirta-se, sim, mas com prudência. E quanto ao resto, pode contar comigo e com a sua mãe, você sabe que estamos sempre prontos para dizer uma palavra de conforto, de apoio, de amor. Aquele amor insubstituível, que sentimos em nossos corações por essa linda menina que, num piscar de olhos, já virou mulher.


De seu pai que a ama profundamente,


Metódio Contraceptus