29 de jan de 2009

ESTRANHAS CONVERSAS INFORMAIS SEM MUITO NEXO ENTRE CASSILDO, THÉO E ERLEILSON (AUSENTE) EM LOCAL DE IDENTIFICAÇÃO IGNORADA E SEM OBJETIVO APARENTE

2º ATALHO

Théo: É, meu livrinho finalmente vai sair. Chama-se Pequeno Manual Prático de Coisas Inúteis. É um trabalho de uns dez anos. Estou bem feliz por isso. Eu realmente trabalhei nesse projeto.

Cassildo: Que capa massa, meu! É um livro com diagramação pra ninguém botar defeito. Muito bem elaborado, bem acabado. Muito bacana mesmo. Pô, eu fico orgulhoso de ser da geração de vocês. A gente tem de valorizar isso.

Théo:
É verdade. Mas parece que aqui em Currais Novos, os colegas geralmente nos apóiam. Wescley, Iara, Luciana, entre outros, sempre têm essa cumplicidade poética. Ficam felizes em ver os outros conquistarem as coisas.

Cassildo:
O melhor de tudo é que eu estou vendo que esse livro é muito bom. Criativo, sem apelações. E vai ser lançado por uma editora, sem ser através de concurso literário. Os caras se interessaram pelo conteúdo. Isso valoriza bastante. Fico realmente feliz por ti, cara. Muito original.

Théo
: O lançamento vai ser terça-feira, dia 03. Vai ter um coquetel, não sei ainda todos os detalhes. Sei que a gente vai lá, tentar mostrar alguma coisa.

Cassildo:
Muito legal. Você tem que realmente se orgulhar desse trabalho. Passar dez anos construindo um projeto desses demonstra o valor do trabalho. Isso acontece com os grandes escritores, como Ariano Suassuna, que há vinte anos escreve um romance. É claro que ele escreve a mão, como uma resistência ao computador.

Théo:
É. As coisas surgem espontaneamente, então, nunca sabemos quando estaremos inspirados. Não acredito muito nessas coisas que são "fabricadas" rapidamente.

Cassildo:
Concordo. Agora preciso ir. Depois eu passo aqui novamente. Quero saber os detalhes do livro e, é claro, ser contemplado com um exemplar (risos). Um abraço, irmão.

Théo:
Valeu, meu velho!

2 comentários:

Theo G. Alves disse...

é isso aí. assino as duas conversas.

CASSILDO SOUZA disse...

Théo, espero que o lançamento seja um sucesso, como tenho certeza de que será a aceitação do livro. Boa sorte, meu caro!
Cassildo.