15 de mai de 2009

QUESTÕES COMENTADAS

Publico a seguir questões comentadas por mim, direcionadas a concursos e vestibulares, dentro de conteúdo gramatical da Língua Portuguesa:
01. É sujeito indeterminado o que está contido na oração:
a) “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia” (Nelson Motta/Lulu Santos, em Como uma onda).
b) ”Amanhã, será um lindo dia, da mais louca alegria que se possa imaginar” (G. Arantes, em Amanhã).
c) Eles estudaram muito, para passar no concurso.
d) Cantaram todos os sucessos os integrantes do Grupo Roupa Nova.
e) Necessita-se de uma reforma urgente em nosso país.

RESPOSTA: “E”. Na letra A, o sujeito é claro, Nada do que foi, concordando com o verbo será;na letra B, não existe sujeito, pois Amanhã é adjunto adverbial de tempo; na letra C, o sujeito é simples e claro, Ele; e na letra D, o sujeito está posposto ao verbo, que é os integrantes do grupo Roupa Nova. Na letra E, temos verbo não transitivo direto acompanhado de SE, o que caracteriza a indeterminação do sujeito: não se identifica quem necessita de uma reforma urgente em nosso país.

02. Assinale a alternativa em que o sujeito é inexistente:
a) Em terra de cego, quem tem um olho vê muitíssimo bem.
b) Há trinta anos estou aqui.
c) Existem algumas pendências judiciais.
d) O dia amanheceu de repente.
e) Eu adormeci sem fechar a porta.

RESPOSTA: “B”. Quando o verbo haver (ou qualquer uma de suas flexões) indicar existência ou temporalidade passada, significando “faz” (também indicador de tempo), o sujeito sempre será inexistente. Na letra A, o sujeito está simples e claro: quem tem um olho; na letra C, o verbo existem está no plural e, portanto, indica que o sujeito é algumas pendências judiciais; na letra, apesar de termos uma circunstância da natureza, está claro que quem amanhece é O dia: sujeito simples e claro; na letra E, também o sujeito é simples e claro, termo eu.

03. Leia o período:

"Vais encontrar o mundo, disse-me meu pai, à porta do Ateneu."
Considerando a possibilidade de várias organizações sintáticas para os períodos compostos, assinale a alternativa em que não há alteração de sentido em relação ao período anteriormente indicado:
a) Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que lá eu encontraria o mundo.
b) À porta do Ateneu, meu pai disse-me que lá eu teria de encontrar o mundo.
c) Disse-me meu pai, à porta do Ateneu, que somente lá eu encontraria o mundo.
d) Quando chegamos à porta do Ateneu, meu pai disse-me que lá eu precisaria descobrir o mundo.
e) Ao chegarmos à porta do Ateneu, meu pai orientou-me para que lá eu encontrasse o mundo.

RESPOSTA: “A”. Essa questão é mais simples do que parece. Tem-se de conservar apenas o conteúdo da mensagem original, sem acrescentar ou omitir nenhuma informação. Em nenhum momento, o pai disse ao filho que ele teria de encontrar o mundo, com caráter de obrigatoriedade verificado na letra B; nem tampouco, como na letra C, deu exclusividade ao Ateneu como porta para encontrar o mundo; também não está na mensagem o caráter de necessidade empregado na letra D. A letra E também está inabilitada pelo fato de expressar uma orientação. Isso não está presente na mensagem. Apenas há uma previsão que o pai realiza sobre a mudança de vida do filho.

04. (Adaptada de EPCAR) “Como ontem estava chovendo, tive a infeliz idéia, ao sair à rua, de calçar um velho par de galochas.”
No período acima, as orações grifadas indicam, respectivamente:
a) causa, tempo e complemento de um nome;
b) comparação, tempo e complemento verbal não preposicionado;
c) causa, condição e complemento verbal preposicionado;
d) conseqüência, tempo e complemento de um nome;
e) comparação, condição e complemento de um nome.

RESPOSTA: “A”. Mesmo não havendo referência explícita, essa questão é de período composto. As orações destacadas ocupam funções sintáticas, como se fossem apenas termos e não sentenças. A primeira indica causa, motivo, razão para as ações contidas nas frases seguintes; a segunda oração poderia ser substituída por quando saí à rua, portanto, indica tempo;e a terceira oração completa o sentido da palavra abstrata idéia (idéia de quê?). Na composição, letra A é a correta alternativa.
Espero que estas questões possam elucidar algumas dúvidas que existem em relação à sintaxe de nossa língua, que precisam ser esclarecidas de maneira mais crítica e discursiva.
Um grande abraço.
Cassildo.

Nenhum comentário: