22 de jun de 2009

NÃO CONFUNDAM PREFIXAÇÃO COM COMPOSIÇÃO

Tenho recebido muitas perguntas a respeito das regras do hífen. Tem havido uma confusão que não deve perdurar, sob pena de a grafia de certas palavras ser prejudicada.

Só sofreram alterações as palavras cujo hífen serve de separação entre o prefixo e o radical. E, desde já, é preciso entendermos que prefixo não possui sentido próprio, passando a comunicar algo tão-somente quando juntado ao radical, que é parte comum de todas as palavras.

Assim, por exemplo, palavras como ULTRA-SONOGRAFIA, ANTI-SOCIAL, PRÉ-REQUISITO são formadas por prefixação, pois ULTRA, ANTI e PRÉ não possuem significação própria. Tais palavras passaram a ser escritas, pela nova convenção, como ULTRASSONOGRAFIA, ANTISSOCIAL e PRERREQUISITO, graficamente muito estranhas em relação às regras antigas. Em suma, palavras formadas por prefixação é que sofreram mudanças.

Agora, palavras como PASSATEMPO, GIRASSOL, BEIJA-FLOR, GUARDA-ROUPA permanecem com a grafia que sempre tiveram. Em relação a esses vocábulos, não se trata de prefixação e sim de composição: duas palavras independentes (o que não ocorre com prefixos) que se juntam para formar uma só. Vejam que PASSA tem significação própria, assim como GIRA, BEIJA e GUARDA, todos sendo verbos.

Do mesmo modo, continuam a ser escritas de mesma maneira BEM-TE-VI, PÉ-DE-MOLEQUE, PLANALTO, PERNALTA, AGUARDENTE e todos os outros vocábulos que se enquadram em COMPOSIÇÃO, opondo-se aos casos de DERIVAÇÃO PREFIXAL, modificados, como vimos acima.

Nenhum comentário: