7 de jul de 2010

GENTE ESTRANHA - II

Por que será que tanta gente configura o aparelho celular com toques moderníssimos, músicas da moda e em tons agudíssimos? Como é uma pergunta retórica, a resposta é a que todos nós pensamos: para chamar a atenção. É impressionante como não se procura ser discreto (no momento que exige discrição) e se incomoda tanto os ambientes coletivos com essas atitudes. Celular, em reunião, encontro ou aula, deve ser no mínimo SILENCIOSO, como manda a boa educação.
Outra questão: que explica entrar no MSN e, mesmo sendo possível mudar o status para OCUPADO, colocar mensagens como "não perturbe, estou estudando" ou "fale somente o necessário"? São incoerências que me fazem refletir sobre o que realmente querem algumas pessoas que não traçam seus objetivos nem nessas horas. Tudo muito estranho mesmo.
Terceira e mais estranha atitude, para cujos executores tenho sido muito ferrenho: Por que ir a uma sala de aula de cursinho pré-vestibular, que teoricamente serve à preparação do vestibular, ficar conversando coisas sem conteúdo e que não estão relacionadas à aula, atrapalhando aqueles que buscam conhecimento necessário para concorrer a uma vaga na universidade? E mais complicado é perceber que ditas pessoas não aceitam ter chamada a atenção, como se o contrato com o cursinho desse direito a atrapalhar os estudiosos, que igualmente pagam sua mensalidade.
São questões sem resposta, por se tratar de ações esquisitas, praticadas por pessoas que adoram ser esquisitas. Respeitar os outros é uma coisa, atrapalhar a boa convivência é outra. E, assim, a humanidade caminha com suas atitudes questionáveis por interferir diretamente na coletividade e que, por isso, merecem um registro, uma reflexão, até mesmo para se poder corrigir aquilo que porventura seja incoerente.

Nenhum comentário: