9 de jul de 2010

TAÇA DE VENENO (Guilherme Arantes)

Os excessos tentam diminuir
Tudo o que nos falta sem conseguir
Vontades fazem de um rei um escravo
Quando põe o mundo atrás das grades.

São as forças que nos podem matar
São fraquezas que nos podem salvar
Erros são certos pra sermos únicos
Defeitos se confundem com virtudes.

Todos precisam de um veneno
Pra encher a sua taça de desejo
Todos precisam de um desejo
Pra encher a sua taça de veneno

Mas com medo não se vive
Com receio não se vai
Com a dúvida não se arrisca
Não se voa, não se cai
Curto é o caminho dos covardes
Triste é o riso dos ignorantes.

Todos precisam...

Nenhum comentário: