21 de jan de 2011

CHUVA VESPERTINA

Chove fino

Frio faz

Na cinzenta imagem calmaria.

Vento leve

Escura tarde

Noite saindo do dia.

Seco virando

Verde claro

Metamorfose sadia.

Sono dura

Sonho vem

Pudesse, não sairia.

Nenhum raio

Nem trovão

Água desce macia.

Momento uno

Que tão-somente

Mãe-natureza traria.

Nenhum comentário: