PRESENTATION IMAGE

19/02/2011

MECANISMOS DE COESÃO REFERENCIAL

A) Pronominalização: substituição do termo referente por um pronome ou advérbio.


Ronaldo não foi bem, no jogo de ontem. Ele parecia muito sem ritmo de jogo. Além disso, os jogadores do Flamengo o marcaram fortemente.


O jogo deveria ter sido na Vila Belmiro. , a pressão seria bem maior

B) Numerais: usados para substituírem os referentes textuais.


A população mundial, no todo, vive na pobreza. Dois terços não têm vida digna no Planeta.


Existem dois tipos de coesão. A primeira é referencial; a segunda, seqüencial.


C) Elipse: supressão de um termo subentendível, por ter sido colocado no início, ou que será inserido no final do segmento.


Fazia gols incríveis. Romário foi um gênio na pequena área.

Renato Russo viveu intensamente. Tinha fama de rebelde, mas queria mesmo era transgredir.

D) Repetição de nome próprio integral ou parcialmente: Reitera um nome total ou parcialmente para enfatizá-lo.


Luis Inácio Lula da Silva esteve com Barack Obama. Lula espera que relação entre os dois países melhore ainda mais.


E) Metonímia: Processo de substituição de uma palavra por outra, fundamentada numa relação de contigüidade semântica. Ou seja, quando essas palavras guardam alguma relação de sentido entre si.


O governo brasileiro diz estar aberto ao diálogo com qualquer país. O Palácio do Planalto realmente mudou com a chegada de Barack Obama.


F) Epíteto: Elogio ou injúria atribuída a alguém.


Pelé sempre é polêmico quando abre a boca. O Rei do Futebol não costuma usar a retórica a seu favor.


G) Nominalização: É o uso de um substantivo que mantém relação semântica com verbo usado anteriormente.


O reitor afirmou que a Universidade não adéqua às mudanças este ano. A afirmação ratificou o que todos já presumiam.


H) Sinonímia: Emprego de palavras ou expressões sinônimas ou muito parecidas.


Todos devem cumprir os deveres para poder cobrar alguma coisa depois. Não cumprir as obrigações significa estar inapto a reivindicar o que quer que seja.


I) Repetição: Quando não houver possibilidade de substituição por palavra equivalente ou quando a situação favorecer.


O verbo é a espinha dorsal de uma oração. Sem ele, não existe significação e, por conseqüência, comunicação. Assim, o verbo torna-se indispensável para que se construa sentido.

J) Termo-síntese; Emprego de uma palavra ou expressão que resume uma idéia anterior.


Falta de professores, escolas depredadas, estrutura degradada, currículo arcaico. Todos esses entraves fazem do Brasil um país sempre vergonhoso no quesito educação.

Nenhum comentário: