PRESENTATION IMAGE

02/04/2011

QUESTÕES DE CRASE COMENTADAS

01. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas:

___semana passada, eu estava ____ observar ____ lojinha de importados da Disney, quando___ semana retrasada veio ___ minha memória.
a) À, a, a, a, a.
b) À, a, a, à, à.
c) À, a, à, à, à.
d) A, a, a, a, a.

02. (PUC-SP) Use o acento indicativo da crase, quando mecessário, nas orações abaixo:

a) Não vai a festas nem a reuniões.

b) Chegamos a universidade as oito horas.

03. (UFV-MG) Indique a alternativa em que o sinal indicativo de crase é facultativo:
a) Voltou à casa do juiz.
b) Chegou às três horas.
c) Voltou à minha casa.
d) Devolveu as provas àquela aluna.

RESPOSTAS COMENTADAS:

01. "D". Na primeira lacuna, o termo semana exige apenas o artigo "a" e nunca a preposição (como em "o mês passado", "o ano passado", em que apenas o artigo masculino é exigido); antes de verbos não emprega acento de crase; a forma verbal "observa" exige apenas artigo (é VTD), portanto, "a" lojinha, sem crase; antes de "semana retrasada", que é o sujeito da última oração do período, não emprega crase; na última lacuna, antes de "minha" (pronome possessivo) o sinal de crase é facultativo. Portanto, nenhum vocábulo "a" das cinco lacunas deveria receber acento grave.

02. a) Não vai a festas nem a reuniões (sem crase nas duas ocorrência de "a"): sempre que o "a" estiver seguido de substantivo feminino no plural, ele não será craseado, pois se configurará apenas a preposição. Caso fosse acrescido o "s" aos dois vocábulos "a", ou retirados os "s" de "festas" e "reuniões", então teríamos que usar a crase (Não vai às festas nem às reuniões / Não vai à festa nem à reunião); b) Chegamos à universidade às oito horas (com crase nas duas ocorrências de "a"): Chegamos a (preposição exigida pelo verbo) + a (artigo que antecede universidade) = à; "às oito horas" (locução adverbial feminina de hora = crase obrigatória).

03. "C". Um dos poucos casos facultativos da crase acontece como pronomes possessivos femininos (antes de minha, nossa, sua, não é obrigatório acentuar). Na alternativa "a", a crase obrigatória, por se tratar do termo "casa" especificado (seria sem acento, caso a palavra não estivesse definida); na opção "b", também caso obrigatório de crase (locução adverbial de hora); na última opção, a regência do verbo devolver (o quê? / a quem?) provoca a fusão do "a" (preposição) + aquela (pronome demonstrativo).

8 comentários:

Gisele Braga disse...

Aff... crase é crase... sem comentários... mas a maneira como você coloca facilita muito o entedimento. Valeu Cassildo... Saudades das suas aulas...

CASSILDO SOUZA disse...

Obrigado, Gisele. Um dia quero que você volte. Vou encaminhar-lhe um material que preparei exclusivamente para a turma dos Correios.
Um abraço.

Gisele Braga disse...

Obrigada... agradeço desde já pelo material e vou voltar sim, é só uma questão de organização... Abraços

Jéssica disse...

Hoje eu decidi entender CRASE de uma vez por todas rs... Pois a mesma sempre me deu trabalho!
Pois bem, o primeiro material que consultei foi o seu e estou satisfeita com o resultado, desde já agradeço!

CASSILDO SOUZA disse...

A crase dos concursos não constitui algo tão complexo, mas é que esse assunto tem suas "armadilhas". Obrigado por prestigiar. Fico lisonjeado em saber que estou contribuindo com o aprendizado das pessoas. Grande abraço!

Anônimo disse...

Que material bom!desde já agradeço por tudo.

Oliveira disse...

Adorei como vc explica a crase nas questões. Ajudou muito e te agradeço por isso. Muito obrigada!

CASSILDO SOUZA disse...

Muito obrigado, Oliveira. Grande abraço!