18 de nov de 2011

ELEIÇÕES DO EETB: A CATARSE COLETIVA

Indo a Santa Cruz, eu não parava de pensar no resultado das eleições do Tristão de Barros. Por acaso, a hora da viagem coincidiu com o horário de encerramento e divulgação do resultado do processo. Não sei se por sincronia ou por já conhecer Ivanise muitíssimo bem, imaginei que ela mandaria uma mensagem com o resultado: não deu outra. Ao atingir área de celular em Santa Cruz, vem a ótima notícia de que Elba e Erleilson haviam vencido o pleito.

Eu os apoiei desde o início, portanto não seria coerente não votar ou não defender sua candidatura. Quem me conhece sabe que, apesar de ocupar um cargo público, é a primeira vez em toda a minha vida que me manifesto politicamente. Eles fizeram uma campanha correta, sem apelos, exemplar em relação às que observamos bienalmente no âmbito nacional. Terão a oportunidade de provar que dois ótimos professores poderão ser dois ótimos gestores. Não é à toa que não perderam em nenhum segmento, tendo havido empate na categoria "professores" (15 x 15).

Na escola, pouco mais de 17h30, a divulgação do resultado das eleições foi uma espécie de catarse coletiva, uma vez que os alunos começaram a aplaudir os candidatos da Chapa 01 antes mesmo de saberem dos números. Pareciam prenunciar a coroação de uma campanha em que o civismo e a postura de educadores prevaleceu, o que é mais do que coerente em se tratando de pleito escolar.
Em relação a tais quantitativos, a maioria superou os 200 sufrágios, de um total de 764 votantes.

Passada a euforia da vitória, a escola é o alvo. Não existem rivalidades, a comunidade escolar deverá estar em harmonia para que os caminhos do EETB continuem a trilhar pelo avanço, para que o Ensino Médio Inovador se afirme cada vez mais, mas também para que o Ensino Fundamental seja olhado com carinho, pois constitui a base de todos os outros níveis. A razão de todo esse processo, não esqueçamos, são os alunos, público-alvo de tudo o que a instituição promove.


À Chapa 02, nossas considerações, pela coragem de propor mudanças, assim como fez a Chapa 01. Todo este processo representa o desejo de educadores comprometidos e que - pela livre escolha dos alunos - teve um vencedor. Eu acredito na escola pública de qualidade e por isso entendo que, no geral, todos ganhamos -
venceu a democracia - porque este ano 2 chapas disputaram as eleições, o que deveria acontecer mais vezes nos processos das escolas. Possibilitamos que 2 propostas diferentes fossem apresentadas à comunidade escolar.

Espero, sinceramente, que os meus colegas consigam superar desafio tão grande. Tenho a plena convicção de que Elba Alves entende não apenas de moda (e por que não entender disso? Temos que ser interdisciplinares) mas - muito mais do que isso - ela sabe gerir uma escola, pois sua experiência na rede privada responde a qualquer questionamento. Por outro lado, tenho a plena consciência de que meu compadre Erleilson é equilibrado, quando precisa ser; maior prova de fogo do que esta será difícil para ele. Já começou muitissimo bem. Terão todo o meu apoio sempre, mas estarei atento a decisões de que - porventura - eu venha a discordar. Quero o bem deles, mas quero em primeiro lugar o bem da escola e isso eles desejam mais do que eu. Parabéns!

Cassildo,

numa manhã de sexta-feira, a pouco mais de 13 horas do encerramento do pleito.

Nenhum comentário: