14 de dez de 2011

AULA DA SAUDADE DO EETB: MOMENTO SEM DESCRIÇÃO

Como definir a noite de ontem no Tristão de Barros? Eu, sinceramente, não sei. Independentemente disso, sei que foi sensacional! É interessante como nós passamos o ano todo preocupados com o desempenho escolar dos alunos concluintes e - num momento em que temos de nos despedir - tocamo-nos de como o tempo passa quase imperceptível e que outras relações foram constituídas. Enfim, chegou a tal ocasião da despedida.

A emoção começa nos alunos e invade os professores. Pois é, os professores, teoricamente mais calejados, mais experimentados, não conseguem esconder como é bom conhecer e aprender a conviver com as pessoas, e como isso nos faz crescer. A amizade é uma condição apreendida, não ocorre automaticamente. Isso nós, profissionais há algum tempo atuando na educação, muitas vezes precisamos aprender com esses adolescentes tão paradoxos, tão complexos e tão amáveis.

As homenagens a "Mãe Célia", como eles cosutmavam chamá-la, foram apenas um exemplo das horas mais espetaculares da Aula da Saudade; os depoimentos de Anna Laís, pedindo perdão publicamente por um ato impensado que prejudicara alguns de seus colegas ano passado (momento de extrema grandeza), de Dayane Karla, menina sem adjetivos próprios para descrever, que levou emoção à platéia, Ana Paula, aluna inclusa, que testemunhou o acolhimento que a escola teve a ela e de Yasmin Ellen, que nos chamou para dizer da decisão de ser professora ter sido inspirada em nós, foram de arrepiar até mesmo os que têm "coração de pedra", para sintetizarmos o que ocorreu nessas poucas "horas mágicas".

Desejamos muito sucesso a todos vocês. Não apenas o sucesso que se espera profissionalmente, atuando nos melhores postos de trabalho, passando nos melhores concursos. Mas o sucesso - primeiramente - como seres humanos, cidadãos preocupados com seus colegas e com a sua comunidade, pessoas com responsabildade social, com postura correta e com idoneidade. Temos certeza de que a contribuição foi dada, cabendo aos ora concluintes exercer tais condições.

Do coração, as saudades ficarão eternizadas, mas certamente serão amenizadas pela notícia de que este ou aquele aluno se encontrará bem encaminhado em sua trajetória, tendo o Tristão de Barros como parte importante e indissociável de suas hostórias, que - a partir de agora - é que começa, de fato, a se definir melhor. Deus os abençoe sempre, obrigado pelos momentos que tivemos juntos e perdoem-nos se em algum momento fomos muito rigorosos. Desejávamos apenas que vocês crescessem, e isto, tenho plena convicção, já começou a ocorrer.

Um grande e caloroso abraço a todos!

Cassildo.

Nenhum comentário: