22 de jan de 2012

DAREI UM TEMPO

Tenho tido reações das mais afloradas nos últimos tempos. Temas diversos que me fazem refletir sobre como o mundo anda e a maneira como nós, habitantes de um país continental, nos comportamos diante de várias situações. Tenho a nítida impressão, de verdade, de que chego a ser inconveniente em minhas análises contra atitudes que, como observador anônimo, considero inadequadas, caso queiramos uma nação de pessoas civilizadas, conscientes e críticas.

Tenho criticado de modo extremo aqueles que não respeitam sequer a língua portuguesa, os que não entendem as situações adequadas para cada uso, ou os que não percebem a boa comunicação como elemento necessário ao desempenho satisfatório de suas atividades profissionais e ao bem-estar geral. Não se preocupem mais os "artistas da má escrita", pois darei uma trégua a vocês, que - na verdade - pouco me conhecem. Com exceção de meus alunos, não estarei nem um pouco atento aos seus deslizes.

Quanto a programas televisivos de baixa criatividade, esses eu já não os critico há algum tempo. Não ousarei nem mesmo citar os nomes de alguns gêneros de entretenimento que já se tornaram uma febre nacional, refletindo - sobremaneira - nosso senso de escolha. Podem assistir-lhes à vontade, pois eu não tenho nada com isso.

Nem me atreverei mais a comentar sobre eventos futebolísticos, os quais me atraem mais do que quaisquer outros. Pouco me interessará se o nível do esporte brasileiro anda pelas "rabeiras" dos rankings internacionais ou se haverá possibilidade de a Copa do Mundo ser bem-sucedida ou, ainda, se existe corrupção por parte de nossos dirigentes. Não me meto mais nisso e vou passar um longo intervalo sem me inteirar dessas temáticas.

Darei um tempo, sim. Mas não se esqueçam, é só um pequeno descanso. Há uma inquietação natural em mim, seja como pessoa que deseja sempre expressar o pensamento, seja como um registrador dessas opiniões pelas redes, seja pela condição de professor (antes educador) que pretendo ser. Inevitavelmente, depois de alguns dias, não me conformarei em ver certos fenômenos de matizes diversas interferindo no comportamento das pessoas sem que eu possa emitir um posicionamento. Até logo.

Nenhum comentário: