1 de fev de 2012

AINDA HÁ MUITA COISA PRA FAZER

(Cassildo Souza)

Não se pode parar um só segundo

Não se pode viver para afundar

Não se deve deixar de trabalhar

Nem se deve virar um vagabundo

Não se pode fugir do nosso mundo

Não se deve o futuro antever

Nem se pode um momento enfraquecer

Vendo a vida toda hora inibido

Quando tudo parece resolvido

Ainda há muita coisa pra fazer.

Todos devem viver para buscar

Praticar, refazer, reconstruir

Entender, compreender e reunir

Relutar, sem querer desnortear

Ensinar, Indicar, orientar

Planejar, projetar, até prever

Sem pensar que assim irão vencer

Tudo o que se apresenta construído

Quando tudo parece resolvido

Ainda há muita coisa pra fazer.

Nós vivemos em busca de aventura

Contentar-se não faz o nosso ser

E aquele que aspira a crescer

Já pretende sair da via escura

Se há hoje um caminho de amargura

Não é digno por pouco entristecer

Nem se faz necessário se render

Não faz bem aparência de abatido

Quando tudo parece resolvido

Ainda há muita coisa pra fazer.

O processo de viver é uma arte

Há etapas e fases a trilhar

Os caminhos a se consolidar

Não pensemos que estamos lá em Marte

O sucesso de nós ora faz parte

O progresso é vontade de crescer

O caminho pra se sobreviver

No humano está ele contido

Quando tudo parece resolvido

Ainda há muita coisa pra fazer.

Nada está por completo acabado

Tudo é inconstância, variável

Não existe qualquer coisa imutável

E não há sequer um ser parado

Esse mundo caminha carregado

Onde as buscas não vão esmorecer

É correto chegar a entender

Que o mundo é total indefinido

Quando tudo parece resolvido

Ainda há muita coisa pra fazer.

E a luta por acerto é eterna

Tudo que nós fazemos não acaba

Vez por outra a fachada se desaba

Não é coisa só da era mais moderna

A conduta deve ser a mais fraterna

Todo mundo buscando acontecer

Sem querer um somente aparecer

Isso é um desejo descabido

Quando tudo parece resolvido

Ainda há muita coisa pra fazer.

Se a vida nos vem com armadilha

É melhor livrarmos o perigo

Temos que afastar qualquer castigo

Decifrar tudo que for maravilha

Não se pode conformar com uma ilha

De destinos a não se conhecer

É correto levantar e proceder

Como um bicho quando ele está ferido

Quando tudo parece resolvido

Ainda há muita coisa pra fazer.

Doutro lado me esperam os caminhos

E por isso encerro os comentários

Eu não quero abusar desses horários

E não vou aguardar pelos espinhos

Não é bom caminharmos tão sozinhos

O conjunto é mais fácil de vencer

O indivíduo precisa aprender

Que não há um processo concluído

Quando tudo parece resolvido

Ainda há muita coisa pra fazer.

Nenhum comentário: