21 de mar de 2012

ENEM + UFRN = ?

Após ser noticiado, esta semana, que para o vestibular 2013, a UFRN pretende destinar 50% das vagas para serem selecionadas pela nota do ENEM, fiquei com uma pulga atrás da orelha, certa preocupação, visto que - apesar de a idéia do exame ser ótima - estruturalmente tem demonstrado falhas e, além disso, no meu entender o vestibular da UFRN tem um nível melhor, especialmente pelas provas discursivas aplicadas conforme as áreas escolhidas pelos candidatos.

As explicações para que a UFRN já adote metade das vagas no vestibular / 2013 (portanto, realizado ao final de 2012) e, integralmente, em 2014 me surpreendem pela fragilidade dos argumentos: diz a reitora Ângela Cruz "não podemos continuar sendo uma ilha na região" (nordeste). Se o motivo de selecionar alunos para o ensino superior for apenas este, desconheço a UFRN. Ser uma ilha na região não causaria nenhum problema caso fosse verificada a melhor qualidade do processo seletivo em relação às demais instituições.

Sabemos que o governo brasileiro tem, há algum tempo, "assediado" as universidades federais para a padronização do vestibular, inclusive com oferecimento de recursos financeiros em troca da adesão ao ENEM. A concepção de um exame criado para aferição de aprendizado modificou-se para se transformar numa grande seleção ao nível superior, mas o que não tem sido considerado é que as realidades de ensino num país continental como o Brasil são discrepantes, o que - em minha humilde visão - acaba por inviabilizar o exame tido como válido para todas as situações.

Em relação, especificamente, ao vestibular realizado pela UFRN/COMPERVE, as matérias discursivas têm sido preponderantes ao resultado final e à consequente classificação final dos candidatos. Sem as provas subjetivas, no entanto, sabendo-se que no ENEM são 180 questões exaustivas e todas objetivas, acaba havendo muito mais uma loteria ou uma prova de maratona do que propriamente uma premiação ao mérito do conhecimento. No caso da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, provavelmente a escolha dos candidatos melhores tende a acontecer de maneira mais justa.

Não me posiciono contra o ENEM; como já citei aqui, a proposta é boa, mas em nosso caso, temos um vestibular melhor, mais bem elaborado para a nossa realidade. Conteúdos que enfatizam o nosso Estado, especialmente em geografia e história, não serão abordados quando a seleção for pelo ENEM. Não dá para aceitar a explicação simplória de que vamos nos adequar ao Exame para não sermos mais "uma ilha na região". Teríamos de nos adequar ao que fosse, desde que a prioridade estivesse na qualidade da seleção, na boa estrutura do processo e na praticidade e facilidade oferecidas aos candidatos. Não se constituindo assim, a equação ENEM + UFRN não tende a ser solucionada com clareza.

8 comentários:

Anônimo disse...

Adoro o seu site. Mesmo não sendo nordestina, demonstro séria admiração para com esta região, e concordo plenamente que o ENEM não é melhor do que o vestibular individual de cada universidade, e a a justificativa de que o ENEM está sendo aplicado e introduzido na universidade apenas como uma forma de fazer com que o RN deixe de ser uma "ilha...", é nada mais nada menos do que uma fachada para um "Maria vai com as outras", sem se importar com o verdadeiro significado de um exame que irá decidir quem merece e quem desmerece ir para tal universidade, ou seja, uma maneira justa de premear quem realmente deve receber tal recompensa!

LuanaCristina disse...

Parabéns pelas palavras Cassildo, faço-as minhas também. Fiquei um tanto decepcionada com a notícia da adoção. Como você bem colocou, o ENEM está mais pra um psicoteste, que pra uma avaliação de conhecimento, e, além disso, concerne todo ano falhas. Eu sinceramente não concordo com o pronunciamento da reitora Ângela Cruz, o vestibular da UFRN é referência em todo Brasil em diversos aspectos positivos, e dois destes é sua coerência e seu grau seletivo, fatores que o ENEM não oferece. Essa troca é um erro. Ao mesmo tempo, me atento com a declaração de um professor que defende o ENEM advertindo que o exame seletivo atual da UFRN faz com a instituição seja vista como segunda opção pra muitas pessoas. Na minha opinião, agora sim, com a adoção em 50% do ENEM este ano, e integralmente ano que vem, a UFRN será definitivamente segunda opção, já que qualquer pessoa do Brasil tem facilidade em prestar ENEM.
Como estudante, essa situação é no mínimo importuna. Você segue um determinado ritmo de estudo baseado em uma prova, e de repente acontece isso.

LuanaCristina disse...

Aproveito pra parabenizá-lo tanto pelo trabalho que vem fazendo Cassildo, quanto pelo blog, que é uma grande ferramenta de informação, consulta, e exercício.
Abraço!

CASSILDO SOUZA disse...

Muitíssimo obrigado a vocês. Obrigado pelas palavras (infelizmente não tem o nome) do primeiro comentário. Ninguém é obrigado a concordar com as minhas opiniões, mas se analisarmos bem, a adoção do ENEM em preferência a um vestibular tão interessante quanto o da UFRN é prova de que a qualidade está em segundo plano.
Quanto aos comentários de Luana Cristina, agradeço pelas palavras generosas, é muito bom quando nos reconhecem, ainda mais quando os comentários vêm de pessoas sensatas e criteriosas. Vou tentar continuar fazendo esse trabalho, na medida do possível. Grande abraço!

Salete Maria Malacarne disse...

Professor Cassildo: seu blog é ótimo,os textos bem argumentados. Sou profesora de Lingua Portuguesa e gostaria de utilizar as cartas argumentativas do blog em um projeto que vou desenvolver com alunos do Ensino Médio em minha escola.Será que posso ter a autorização de uso citando a autoria?Aguardo resposta.
Salete Maria Malacarne
Pranchita-PR
email:saletemalacarne@hotmail.com

Salete Maria Malacarne disse...

Professor Cassildo: seu blog é ótimo,os textos bem argumentados. Sou profesora de Lingua Portuguesa e gostaria de utilizar as cartas argumentativas do blog em um projeto que vou desenvolver com alunos do Ensino Médio em minha escola.Será que posso ter a autorização de uso citando a autoria?Aguardo resposta.
Salete Maria Malacarne
Pranchita-PR
email:saletemalacarne@hotmail.com

Luan disse...

Parabéns por esse artigo Cassildo,suas palavras mostram a realidade de uma instituição séria e de uma avaliação bem elaborada com nossa realidade,poderíamos estar comemorando esta notícia se o exame nacional fosse algo confiável,infelizmente depois desses últimos anos de erros do mesmo,acredito que não foi a melhor escolha,como não sei qual foi o real motivo dessa adoção,fica aqui apenas meu posicionamento a respeito.

Luan disse...

Parabéns por esse artigo Cassildo,suas palavras mostram a realidade de uma instituição séria e de uma avaliação bem elaborada com nossa realidade,poderíamos estar comemorando esta notícia se o exame nacional fosse algo confiável,infelizmente depois desses últimos anos de erros do mesmo,acredito que não foi a melhor escolha,como não sei qual foi o real motivo dessa adoção,fica aqui apenas meu posicionamento a respeito.