21 de jul de 2012

FALTA DE ASSUNTO

Desde novembro / 2008, não me lembro de ter passado 9 dias sem postar nada no blog. Seja um artigo de opinião, seja uma dica de linguagens, seja um modelo de redação inserido. Talvez eu tenha até ficado um intervalo desses sem me manifestar e não haja percebido. O fato é que, mesmo num período de recesso escolar, eu continuo indo aos cursinhos preparatórios, feito algumas correções de provas e de uma dissertação de mestrado. Isso tem me tirado alguma inspiração, ou, se não há inspiração, isso tem me sugado o tempo para escrever até coisas desinteressantes.

Há dias que eu fico assim, já abordei o tema outras vezes. Quem escreve - ou que pelo menos tenta - fica se cobrando o tempo todo para atingir algo que é espontâneo, que não depende de nossa vontade. Parece haver uma obrigação de se colocar algo nas redes, depois que nós iniciamos nesse "compromisso". Como meu trabalho envolve também orientação de linguagens, não penso que seja viável demorar muito para postar os conteúdos, os posicionamentos sobre temas polêmicos ou mesmo fazer atualizações no design da página.

Tenho estado sem assunto para abordar esses dias. O máximo que tenho conseguido é pôr - no facebook, essa ferramenta diferente - alguns posts pequenos, como exige o modelo em questão; mas na página em que estou escrevendo neste momento, falta-me quantidade para argumentar sobre assuntos relevantes, bem como pelo fato de já ter abordado inúmeras questões envolvendo língua portuguesa e inglesa, tornar-me-ia repetitivo se retornasse a algumas matérias. 

O fato é que - mesmo sem ter um sentido aparente - tento rabiscar qualquer coisa; se não a domino, venho aqui pelo menos dizer que não estou conseguindo, por mais que isso não interesse a ninguém. Mas não escrevo somente para os outros, escrevo para mim também. Gosto de estar informado sobre mim mesmo, de saber sobre minhas ausências e tentar explicar a mim próprio o porquê de elas existirem. Isso só poderia vir realmente de quem vive uma momentânea - assim espero - falta de assunto.

Nenhum comentário: