24 de nov de 2012

PROFESSORES: NOSTALGIA A CADA FIM DE ANO LETIVO

Nós, professores, tendemos a sentir algo diferente no final do ano letivo. Especialmente em se tratando de turmas de 3ªs séries ou de pré-vestibular, já que aquela temporada representa o fim de um ciclo e a busca por se iniciarem outros. Esta época é fatalmente distinta para esses níveis de ensino.

Esta semana, somente, encerrei 3 turmas de cursinhos pré-vestibulares, com a impressão de que a velocidade foi meteórica em relação às nossas atividades. Parece que tudo começou e terminou na mesma semana. Pessoas com as quais convivemos por cerca de 9 meses agora serão lembradas e, se encontradas, isso ocorrerá em ambiente jamais parecido com o que há pouco dividíamos.

A Central Cursos CN (tarde e noite), o IEJ - Acari, além da turma do Cedap Santa Cruz - onde atuei até meados de agosto/2012 - tiveram uma participação muito importante em minha vida, como ocorreu na vida dos meus colegas de outras áreas. Aprendemos com essas pessoas, crescemos com elas, concordamos e discordamos delas. Claro, isso é convivência. Ninguém é robô, ninguém é máquina industrial. Todos pensamos, transmitimos, sentimos.

Fico - aos poucos - imaginando que daqui a pouco, também terei a árdua tarefa de despedir-me de meus "meninos" das turmas concluintes da Escola Estadual "Tristão de Barros" (Eetb Emi), cuja entrada seu deu no Ensino Médio juntamente com a minha, em 2010. Nós, professores, temos essa sina de estarmos de um para o outro, chorando a saída uns e comemorando a entrada de outros, com quem também aprenderemos a exercer coletivamente essa dádiva chamada VIDA.

Eu desejo a todos que por nós passaram muita sorte, mas prioritariamente, muita atitude, muita perseverança, muita garra para opor-se ao mundo e suas injustiças, incoerências, individualismos; eu desejo que saibam enfrentar as adversidades com habilidade e moderação. Queiram eternamente o certo em detrimento do duvidoso. Eu quero dizer que sinto-me um privilegiado em poder dividir tantas convivências, e agradeço muito a Deus por isso. Sem vocês, alunos, nos apoiando, nos sugerindo, nos criticando, nos amando, nada poderia ter acontecido de bom.

Um grande abraço a todos que ora se vão. A gente se vê em qualquer esquina, em qualquer acaso, em qualquer estrada. A gente se vê pelos caminhos de nosso Estado; vocês indo, eu vindo; vocês voltando, eu partindo, na Jardinense, no alternativo, nas caronas e no coração.

Nenhum comentário: