20 de dez de 2012

MAIS UM CICLO QUE SE ROMPE

Cassildo Souza

Quando será que estaremos juntos novamente? Hoje? Amanhã? Será que ainda estaremos juntos novamente?
A resposta é sim. Estaremos juntos novamente, aconteça o que acontecer. Estaremos unidos para sempre, porque a distância física, caso ocorra, nunca será suficiente para nos afastar um do outro. Estaremos juntos para sempre porque memórias nunca serão apagadas. Estaremos juntos novamente aqui no Tristão de Barros, nos desafios da vida, ou em qualquer outro lugar. Nunca mais nos apartaremos.
O tempo parece voar. Não acreditamos que estamos concluindo uma etapa de nossas vidas, o ensino fundamental, cujo nome não deve ser por acaso; foi fundamental esse período para que descobríssemos como é bom aprender; foi fundamental esse tempo para desvendarmos os mistérios da amizade sincera; fundamental é termos convivido, alunos e professores, na busca pelo conhecimento, pela verdade, pelo amadurecimento, pela formação.
Quantas amizades fizemos! Quantos mestres nos marcaram! Quantos mestres nos cobraram, nos exigiram, nos corrigiram, nos repreenderam! Quanta coisa boa nos marcou nessa era tão especial! Quantas brincadeiras fizemos, quantas confidências, quantas fotos tiramos juntos, quantas novidades para contar ao colega! Tudo foi intenso, sim, como é de fato o período escolar, principalmente nesta idade. A intensidade da beleza típica dessas moças e rapazes que ora são. O brilho no olhar de cada um, na transição criança-adolescente que marca este ciclo.
A escola está longe de ser um lugar onde apenas se aprendem conteúdos; caso assim fosse, hoje não poderíamos comemorar muita coisa. Está claro que o conhecimento é essencial, mas a partir dele outras relações surgem, a relação entre pessoas, seres humanos que se apresentam em formação, em mutação, em amadurecimento. E tais relações foram vividas sem arrependimentos por todos, que aqui se encontram recebendo o passaporte para um novo estágio. Os ensinamentos que um ofereceu ao outro durante esses anos foram essenciais para que uma bagagem se formasse: bagagem da teoria, sim, mas também da vivência prática, de conhecimento ao próximo, de solidariedade e senso de coletividade. Bagagem de quem é, em primeiro plano, gente.
Hoje é um dia histórico, memorável, jamais esquecido. Hoje queremos dizer aos meninos do 9º ano que vocês estão prontos para enfrentar um ciclo mais rígido, mais exigente, mais solidificador, a base foi edificada. Mas hoje também queremos dizer que sentimos um aperto no coração, assim como vocês, por não sabermos do futuro. Certeza temos apenas a de que vocês encerram uma vitoriosa etapa onde muitos aspectos são considerados. Só quem chega ao presente estágio sabe o que passou para concluí-lo com qualidade, com dignidade, com cabeça erguida. Mas todos estão credenciados a enfrentar esse novo desafio. O duplo desafio do ensino médio e da transição para a idade adulta.
Estejam onde estiverem, aqui ou em outra instituição, saibam o quanto vocês são especiais para nós. Lembrem-se do quanto quisemos zelar por vocês, do quanto nos preocupamos com vocês, do quanto nós amamos vocês todo esse tempo. E nunca deixaremos de amá-los. Sentiremos muito a falta das brincadeiras, das travessuras, do barulho, das broncas que lhes dávamos, dos castigos necessários, mas que partiam nossos corações. Vocês são seres especialíssimos que nos fizeram mais felizes, mesmo nos momentos de maior dificuldade. Vocês são insubstituíveis da maneira que são, porque cada ser é o universo que Deus escolheu. E somos gratos a ele por nos ter escolhido para sermos seus mestres. E o seremos para sempre!

*Mensagem para os alunos dos 9ºs. anos "A" e "B", lida durante a aula da saudade, quinta-feira, dia 20.12.2012.

Nenhum comentário: