23 de fev de 2013

CONCURSEIROS DE PLANTÃO - QUESTÕES RESOLVIDAS NA AULA INAUGURAL DA CENTRAL DE CURSOS, LÍNGUA PORTUGUESA, EM 21.02.2013.



4º TRT – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2006 (FCC)

Instruções: As questões de números 12 a 15 referem-se ao texto seguinte.


A família na Copa do Mundo

A rotina de uma família costuma ser duramente atingida numa Copa do Mundo de futebol. O homem da casa passa a ter novos hábitos, prolonga seu tempo diante da televisão, disputa-a com as crianças; a mulher passa a olhar melancolicamente para o vazio de uma janela ou de um espelho. E se, coisa rara, nem o homem nem a mulher se deixam tocar pela sucessão interminável de jogos, as bandeiras, os rojões e os alaridos da vizinhança não os deixarão esquecer de que a honra da pátria está em jogo nos gramados estrangeiros.
É preciso também reconhecer que são muito distintas as atuações dos membros da família, nessa época de gols. Cabe aos homens personificar em grau máximo as paixões envolvidas: comemorar o alto prazer de uma vitória, recolher o drama de uma derrota, exaltar a glória máxima da conquista da Copa, amargar em luto a tragédia de perdê-la. Quando solidárias, as mulheres resignam-se a espelhar, com intensidade muito menor, essas alegrias ou dores dos homens.
Entre as crianças menores, a modificação de comportamento é mínima, ou nenhuma: continuam a se interessar por seus próprios jogos e brinquedos. Já os meninos e as meninas maiores tendem a reproduzir, respectivamente, algo da atuação do pai ou da mãe.
Claro, está-se falando aqui de uma “família brasileira padrão”, seja lá o que isso signifique. O que indiscutivelmente ocorre é que, sobretudo nos centros urbanos, uma Copa do Mundo põe à prova a solidez dos laços familiares. Algumas pessoas não resistem à alteração dos horários de refeição, à alternância entre ruas congestionadas e ruas desertas, às tensas expectativas, às súbitas mudanças de humor coletivo  e disseminam pela casa uma insatisfação, um rancor, uma vingança que afetam o companheiro, a companheira ou os filhos. Como toda exaltação de paixões, uma Copa do Mundo pode abrir feridas que demoram a fechar. Sim, costumam cicatrizar esses ressentimentos que por vezes se abrem, por força dos diferentes papéis que os familiares desempenham durante os jogos. Cicatrizam, volta a rotina, retornam os papéis tradicionais até que chegue uma outra Copa.
(Itamar Rodrigo de Valença)


01. Atente para as seguintes afirmações:
I. No primeiro parágrafo do texto, mostra-se como a vida rotineira dos homens, ao contrário do que ocorre com a das mulheres, sofre alterações durante uma Copa do Mundo.
II. No segundo parágrafo do texto, mencionam-se as diferentes alterações que a Copa do Mundo provoca nas atitudes de alguns membros da família.
III. No terceiro parágrafo do texto, desenvolve-se a idéia de que o equilíbrio da vida familiar fica ameaçado pelas mudanças de hábito e pelas paixões provocadas por uma Copa do Mundo.
Em relação ao texto, está correto o que se afirma em
(A) I, II e III.                             (B) I e II, apenas.
(C) I e III, apenas.                   (D)) II e III, apenas.
(E) III, apenas.

02. O texto sugere que, durante uma Copa do Mundo, a cadeia de alterações no comportamento de uma família costuma
(A) atingir simultaneamente a todos os membros da casa, do mesmo modo.
(B)) começar pelo homem da casa e propagar-se pelos outros membros da família.
(C) começar por influência dos alardes da vizinhança.
(D) atingir tão-somente a rotina de grupos familiares mal constituídos.
(E) atingir tão-somente as pessoas da casa que se interessam por futebol.

03. Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente o sentido da frase Cabe aos homens personificar em grau máximo as paixões envolvidas nesta outra redação:
(A) É intenção dos homens envolver outras pessoas nas intensas paixões que ele vive.
(B) É um direito masculino fazer de outras pessoas o centro de suas paixões.
(C)) É nos homens que as mais intensas paixões despertadas costumam corporificar-se.
(D) Atribui-se aos homens o dever de partilhar com os outros as mais violentas emoções.
(E) Atribui-se à personalidade masculina a obrigação de conter ao máximo suas emoções.

04. Há uma relação de causa (I) e efeito (II) entre os segmentos da seguinte formulação:
(A) A rotina de uma família (I) / costuma ser duramente atingida numa Copa do Mundo (II).
(B) (...) retornam os papéis tradicionais (I) até que chegue uma outra Copa (II).
(C) É preciso também reconhecer (I) que são muito distintas as atuações dos membros da família (II).
(D) (...) são muito distintas as atuações dos membros da família (I) nessa época de gols (II).
(E) Como toda exaltação de paixões (I), uma Copa pode abrir feridas que demoram a fechar (II).

RESPOSTAS COMENTADAS:

01. RESPOSTA: "D". A proposição "I" afirma que a vida rotineira dos homens "sofre alterações" "ao contrário do que ocorre com a das mulheres. O texto começa afirmando que "A rotina de uma FAMÍLIA costuma ser duramente atingida numa Copa do Mundo de futebol." Ou seja, todos são afetados. A proposição "II" é correta, pois realmente o segundo parágrafo aborda a atuação de todos os membros da família nessa época; a proposição III também é correta, já que se aborda o fato de a família ficar vulnerável durante esse período, com a afirmação "...uma copa do mundo põe à prova a solidez dos laços familiares."

02. RESPOSTA: "B". Questão intimamente ligada à anterior. Está claro no texto que "O homem da casa passa a ter novos hábitos, prolonga seu tempo diante da televisão, disputa-a com as crianças" ou "Cabe aos homens personificar em grau máximo as paixões envolvidas...". Ou seja, tudo começa por ele e vai atingindo os demais membros da família.

03. RESPOSTA: "C". Todas as outras alternativas considera o termo "paixões" muito abrangente, e é perceptível que se trata das paixões futebolísticas, por isso a alternativa "C" constitui resposta, já que as "paixões" são "despertadas" pela copa do mundo.

04. RESPOSTA: "E". "Causa" é o motivo e o efeito, o "resultado". Na alternativa "A", não há causa nem efeito, há apenas uma declaração, sendo a parte I o sujeito da oração; na alternativa "B", a parte I constitui ideia principal e a II indica tempo; na "C", a parte I é ideia principal e a II constitui objeto direto do verbo "reconhecer"; "D", período semelhante ao da "B", a parte II indica tempo. Na "E", é visível que a causa é "exaltação das paixões" e o efeito (conseqüência, resultado) é "abrir feridas que demoram a fechar".    

Nenhum comentário: