8 de mar de 2013

A ASCENSÃO FEMININA: HÁ MUITO O QUE CONQUISTAR, MAS JÁ EXISTE O QUE CELEBRAR


Acho que datas devem ser coerentes com os propósitos de sua simbologia. Não há sentido celebrar um dia cuja denominação não se alinhe a propostas de reflexão sobre aquela homenagem. Acho que o Dia Internacional da Mulher já atende - embora parcialmente - a esses requisitos.

A mulher, historicamente maculada pela inferiorização imposta em relação aos homens, têm conseguido "virar o jogo" de maneira efetiva, a começar pela cada vez mais independente maneira de viver. Hoje, essa independência se evidencia em suas conquistas: votam, trabalham, criam filhos sozinhas, comandam grupos masculinos e, o melhor, de maneira natural, sem que a sociedade a enxergue com desconfiança, como tantas vezes já aconteceu. A geração atual tem o privilégio de vivenciar situações que colocam a mulher no centro das atenções.

O número de mulheres ocupando cargos outrora quase exclusivo dos homens aumentou consideravelmente nos últimos 30 anos. Isso em diversos ramos e, atualmente, de forma mais acentuada na política, como os exemplos concretíssimos de Dilma Rousseff, Presidente do Brasil, e Cristina Kichner, chefe de Estado da Argentina. São apenas ilustrações que comprovam mudanças substanciais na vida das mulheres, que saíram do estigma de "sexo frágil" para ocuparem postos de destaque com muita competência.

No entanto, ainda existem muitas coisas a serem consolidadas por essa classe que nos complementa. Apesar de uma lei que lhes "garante" integridade física, casos de violência contra elas continuam a nos indignar diariamente. Alguns companheiros acham-se no direito de agredir seus cônjuges por ciúmes, intolerância, efeito de álcool e outros entorpecentes; enfim, predomina nesses casos o machismo impregnado em nossa sociedade por séculos, mesmo que o contexto de mundo tenha-se alterado drasticamente. As punições já existem, mas para os inconsequentes, pouco importa esse "detalhe". Há que se progredir muito ainda nessa vertente.

Já está mais do que claro o quanto a mulher desempenha um papel crucial na sociedade. Elas nos mostraram que sabem muito mais do que "simples" tarefas domésticas, as quais hoje já conseguem dividir com os homens (quem diria!). Perdeu-se muito tempo sem contar a colaboração de - no mínimo - 50% de material humano de qualidade, por causa de uma ignorância chamada patriarcalismo. As mulheres - creio eu - ainda darão muitas  mostras de sua capacidade. Só temos a ganhar com a colaboração dessas vencedoras, mães, irmãs, esposas, colegas de trabalho. O Dia Internacional da Mulher configura-se algo oportuno nos dias de hoje. Sem esquecermos do que falta, essa data deve ser, sim, comemorada.

Nenhum comentário: