16 de jun de 2014

PROVA EDITAL N.º 06/2014-REITORIA/IFRN (FUNCERN) 15.06.2014 (Língua Portuguesa)


01. RESPOSTA:"A". Os trechos "A culpa é de quem? Da sociedade, que cultua certos detalhes..." (3.º   parágrafo) e "Quanto mais sadia uma sociedade, mais sadias as pessoas." (último parágrafo) mostram que o autor defende o combate a certos valores que a sociedade alimenta.


02. RESPOSTA:"B". Fica evidente, no texto, que o foco são os valores da sociedade. Desfocaliza-se o papel de pais e escola, grupos normalmente responsabilizados pelos desmandos sociais. O segmento "Não se culpe, indagando onde você errou como professor ou pai. Pergunte-se pelos valores da sociedade em que vive." comprova esse desfoque. 

03. RESPOSTA:"A". Apesar de abordar com preocupação os problemas, o autor tem esperança de que a sociedade possa mudar tais valores, apresentando condições para essa superação. O trecho final deixa isso claro: "Quanto mais sadia uma sociedade, mais sadias as pessoas. Mas, para isso, são necessários valores e o fim da exclusão social."

04. RESPOSTA:"D". Necessário perceber que existe aqui o texto do autor e texto de terceiros (marcado por aspas). Ao flexionar-se o pronome "ele", todos os verbos e outros termos que o retomam são flexionados. Então, "...eles caem", "eles", "inteligentes", "os", "uns adultos precoces", "lhes". No entanto, os termos que se refere a "família" (singular), continuarão no singular, já que o termo não está sendo flexionado: "pergunta", "confundiu", "considerou", "deixou". Questão que envolve termos da oração e concordância verbo-nominal. 

05. RESPOSTA:"C". Nos 3 últimos períodos, o sujeito é elíptico (não citado), sendo possível percebê-lo apenas pelos verbos "mergulha", "passa", "tem". Coesão por elipse, quando um termo já citado ("a criança ou o adolescente) é retirado, mas pela construção anterior é possível identificá-lo. Neste caso específico, os 3 últimos períodos são compreendidos por causa da construção do primeiro.


06. RESPOSTA:"A". O segundo segmento indica CAUSA, já que estabelece motivos pelos os quais as drogas são utilizadas. O segmento n.º 03 indica uma CONCLUSÃO a respeito do que se disse anteriormente, podendo-se até trocar o ponto-final por uma conjunção equivalente, como "portanto", "por isso", "logo". Questão que alia conhecimento gramatical (articuladores sintáticos) à semântica (sentido que se produz por essa articulação). 

07. RESPOSTA:"D". Tanto a conjunção "contudo" quanto o adjunto adverbial "num mundo regido pela competitividade" apresentam-se de forma intercalada. Se assim estão, ficam - OBRIGATORIAMENTE - entre vírgulas (ou travessões). Usam-se, portanto, vírgulas antes e depois dos termos, nessas condições. 

08. RESPOSTA:"A". A forma verbal "há" está na 3.ª pessoa do singular de "haver", e - com ideia de "existir"- sempre ficará no singular. No entanto, ao substituir-se "haver" por "existir", passa-se a admitir a flexão, concordando-se com o termo seguinte ("pais"). A forma verbal correta seria "existem".

09. RESPOSTA:"B". Questão que envolve as funções do "SE". Então, vamos observar. A alternativa "A" afirma que o segundo elemento é partícula apassivadora, no entanto se trata de parte integrante do verbo "tornar-se", como em "compadecer-se", "suicidar-se", "referir-se"; a alternativa "C" afirma que terceiro elemento é partícula expletiva (termo de realce, dispensável), mas se trata de partícula apassivadora (VTD + SE, podendo-se transformar em "O sonho é congelado"); a opção "D" acerta em afirmar que o pronome é oblíquo, mas a voz é "reflexiva" e não "passiva". Na "B", a voz é reflexiva, pois o "se" representa, como pronome oblíquo, tanto sujeito (realiza a ação de "dar") quando objeto indireto ("a quem" se dá a importância, neste caso, a si próprio). 

10. RESPOSTA:"B". Claramente o sentido do verbo "congelar" não é literal, de dicionário. Há uma metáfora e, portanto, o sentido é "figurado" (de figuras de linguagem), tecnicamente sentido CONOTATIVO. 


11. RESPOSTA: "A". Verbos com regências diferentes: enquanto "Considerou-o" é VTD (considerou "o quê?") - sendo "o" classificado como OD - a forma "dar-lhe atenção, colo, carinho" tem dupla regência, sendo classificado como VTDI (dar "o quê?" (atenção, colo, carinho), "a quem?" (lhe = a alguém)). Questão que envolve sintaxe da oração e do período.

12. RESPOSTA:"C". Questão clara de SINONÍMIA. "perplexa" significa, no contexto, "atônita"; "precoce", por sua vez, entende-se como "prematuro". Simples de acertar.

13. RESPOSTA:"D". Para se compreender CRASE, há de se compreender, preliminarmente, regência verbo-nominal. No período do enunciado, há um VTI (corresponder "a quê?") que, por trazer a preposição "a", exige o acento de crase ao juntar-se ao artigo "a" de "expectativa". O mesmo ocorrerá em "dirigiu-se a" cuja preposição, também se juntando ao artigo "a" de filha, exige o emprego do acento grave.

14. RESPOSTA:"A".  Questão de correspondência oficial. Na situação exposta, a finalidade do documento deve ser a de "solicitar providência para a realização de atividade acadêmica". A presente questão condiciona a resposta da questão seguinte, como veremos.

15. RESPOSTA:"B". A diferença entre Ofício e Memorando está exatamente no fato de que o primeiro é emitido externamente, entre instituições diferentes; já o segundo, mais ou menos com as mesmas características do primeiro, é utilizado internamente, entre seções de uma mesma instituição: DIRETORIA ACADÊMICA DE INDÚSTRIA e a aquela que providenciaria os trâmites burocráticos, provavelmente a DIRETORIA ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ou algo do tipo. 

Nenhum comentário: