9 de nov de 2014

MAIS UM RECADO DO ENEM/2014


O tema de redação do ENEM 2014 é "um tapa na cara" daqueles que passam o ano sem ler, sem escrever e depois querem - em 24 horas - antever o assunto que cairá na prova, como se tudo pudesse ser resolvido com um clique, com o aperto em um botão.
Há uma tendência nos últimos anos a se cobrarem temáticas mais amplas, mais abrangentes, as quais só serão bem abordadas por aqueles alunos que não mais recorrem à decoreba ou dicas de última hora para se sobressair. Professores repetem durante todo o ano que a leitura é fundamental, e grande parte dos estudantes ignoram tal afirmação, considerando-a um clichê típico dos mestres das linguagens.
Há um recado que se acentua a cada edição do Exame, em especial para a produção textual - mas que também se estende às outras áreas - o qual defende a leitura consciente, o conhecimento às artes e aos estilos musicais em geral. Isso se aprende na escola, mas depende muito da busca incessante do aluno curioso, sagaz, afeito a informações úteis capazes de torná-lo um ser mais crítico.
Mas não são apenas os alunos que precisam aprender a lição: enquanto professores apostarem nos temas, fornecendo relações intermináveis de assuntos, na tentativa desesperada de "acertar" o que virá na proposta de redação, estes também acabarão com a decepção no rosto ou até mesmo amaldiçoarão o Enem, pelo fato de não seguir o óbvio. Está mais do que provado. A tendência nos anos seguintes será exatamente a fuga ao óbvio. Adapte-se quem puder.

2 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Muito bom o seu blog, estive a percorre-lo li alguma coisa, porque espero voltar mais algumas vezes, deu para perceber a sua dedicação em partilhar o seu saber.
Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante.
E se gostar e desejar comente.
Que Deus vos abençõe e guarde.
Abraço.Peregrino E Servo.

CASSILDO SOUZA disse...

Olha, Antônio, muito obrigado pelas palavras.Conhecimento bom é conhecimento partilhado. É nisso que tanto me firmar. Vou olhar seu espaço, sim, e comentar. Grande abraço!