16 de nov de 2014

OBRIGADO, PESSOAL. ESTAMOS CHEGANDO AOS 2.500.000 ACESSOS.

Em se tratando de um blog, uma mídia não tão atual, e pelo fato de ser algo que aborda conhecimento, longe das postagens "pop" ou "teen", ter esses números a meu favor torna-se algo muito significativo para mim. São 60 meses de postagens, sempre ligadas a opiniões, produção textual e linguagens. Obrigado a todos que contribuem para tal.
São mais de 33.000 acessos mensais, equivalentes a cerca de 1.100 diários.



JORNADA DE EDUCAÇÃO DE NATAL (RN) - 13 e 14.11.2014

Estes dois últimos dias (13 e 14.11), 01 equipe de 10 professores da Escola Estadual Tristao De Barros participou da Jornada de Educação de Natal/RN, na Escola de Governo. Diversos temas tratados pelos mais renomados conferencistas da atualidade que, com clareza, simplicidade e empatia, nos fizeram refletir acerca das práticas na educação brasileira: formação, avaliação, planejamento, dentre outros.
Sem fazer juízo de valor, chamaram-me atenção 3 palestras: a da Prof.ª Thereza Firme, com 86 anos de idade e em plena atividade, mostrando como o modelo de avaliação brasileiro ainda é equivocado; a de César Nunes, com uma linda história de vida e de superação, tendo sido também vítima do modelo de avaliação que julga e não analisa; a da Prof.ª Emília Cipriano, que encerrou o evento, fazendo um resumo de todos os temas trabalhados.
Em todas as conferências, ficou clara a necessidade de sermos mais humanizados enquanto educadores, de nos qualificarmos mais e de observar mais o outro a nossa volta. Foram depoimentos retratando lições de vida, experiências ricas e enriquecedoras, informações atualíssimas sobre os documentos orientadores. Um evento marcante que nos faz pensar que as coisas podem melhorar, caso estejamos dispostos.
A equipe da escola faz uma avaliação extremamente positiva dessa formação. Esses momentos são cada vez mais necessários para que possamos nortear o trabalho docente.






9 de nov de 2014

ENEM 2.º DIA








MAIS UM RECADO DO ENEM/2014


O tema de redação do ENEM 2014 é "um tapa na cara" daqueles que passam o ano sem ler, sem escrever e depois querem - em 24 horas - antever o assunto que cairá na prova, como se tudo pudesse ser resolvido com um clique, com o aperto em um botão.
Há uma tendência nos últimos anos a se cobrarem temáticas mais amplas, mais abrangentes, as quais só serão bem abordadas por aqueles alunos que não mais recorrem à decoreba ou dicas de última hora para se sobressair. Professores repetem durante todo o ano que a leitura é fundamental, e grande parte dos estudantes ignoram tal afirmação, considerando-a um clichê típico dos mestres das linguagens.
Há um recado que se acentua a cada edição do Exame, em especial para a produção textual - mas que também se estende às outras áreas - o qual defende a leitura consciente, o conhecimento às artes e aos estilos musicais em geral. Isso se aprende na escola, mas depende muito da busca incessante do aluno curioso, sagaz, afeito a informações úteis capazes de torná-lo um ser mais crítico.
Mas não são apenas os alunos que precisam aprender a lição: enquanto professores apostarem nos temas, fornecendo relações intermináveis de assuntos, na tentativa desesperada de "acertar" o que virá na proposta de redação, estes também acabarão com a decepção no rosto ou até mesmo amaldiçoarão o Enem, pelo fato de não seguir o óbvio. Está mais do que provado. A tendência nos anos seguintes será exatamente a fuga ao óbvio. Adapte-se quem puder.

8 de nov de 2014

ENEM 2014 - DICAS FINAIS PARA A REDAÇÃO












PROVA DO ENEM: CUIDADO NO FUSO HORÁRIO


Início às 11h (horário local): No Amazonas, Rondônia e Roraima, estados que agora estão duas horas atrás em relação a Brasília, os portões vão fechar às 11 horas locais. Os candidatos poderão sair da prova a partir das 13h locais sem o caderno de provas. Com o caderno, a partir das 15h (sábado) e 16h (domingo). A prova terminará às 15h30 no sábado e 16h30 no domingo, sempre no horário local.

Início às 12h (horário local): No Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe), e nos estados do Amapá, Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins, os portões serão fechados às 12h do horário local, os alunos podem sair sem a prova a partir das 14h, com a prova, às 16h no sábado e às 17h no domingo. A prova termina às 16h30 no horário local, sábado, e 17h30, no domingo.

O Mato Grosso e Mato Grosso do Sul são estados que adotaram o horário de verão. Porém, como eles estão em outro fuso horário que o Distrito Federal, os dois estados continuam uma hora atrás do horário de Brasília. Já o Tocantins participou do horário de verão em 2012, mas nos últimos dois anos os relógios não avançaram e, portanto, o estado está uma hora atrás do horário de Brasília até fevereiro.

Início às 13h (horário local): Para aqueles que farão as provas no Distrito Federal ou nos estados que estão no horário de verão (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Espírito Santo e Minas Gerais), os portões serão fechados às 13h no horário local. Os candidatos poderão sair sem a prova às 15h, com a prova às 17h no sábado e 18 no domingo. A prova termina às 17h30 (sábado) e 18h30 (domingo).

Link com matéria original: http://g1.globo.com/educacao/enem/2014/noticia/2014/11/faltam-2-dias-para-o-enem-veja-o-seu-horario-local-de-inicio-das-provas.html

1 de nov de 2014

PRESSUPOSTO e SUBENTENDIDO

PRESSUPOSTO ou SUBENTENDIDO? "What's the difference?"
Tanto um como o outro constituem informações IMPLÍCITAS, não claras no texto.
01. Diz-se que uma informação é PRESSUPOSTA quando está contida no ato de comunicação, de forma objetiva e não varia de receptor para receptor. É, portanto, única e imutável, independentemente do interlocutor.
Assim, se alguém afirma "Eu CONTINUO aqui esperando a loja abrir", a forma verbal destacada pressupõe que tal pessoa já estava esperando a loja abrir antes da afirmação. Ninguém afirmaria que "continua" em determinado lugar sem que já estivesse lá antes. Portanto, há um PRESSUPOSTO de que um indivíduo estava esperando a loja a abrir e, no momento da fala, ainda está na mesma situação. Sem esse pressuposto, não haveria compreensão da sentença.
02. Uma informação é SUBENTENDIDA quando depende do contexto e do interlocutor (receptor) para ser decifrada. Neste caso, diferentemente do PRESSUPOSTO, as relações contextuais são imprescindíveis para que a mensagem SUBENTENDIDA seja decodificada. Tal informação - diz-se - é de responsabilidade do RECEPTOR, pois parte de insinuações e não de informações objetivas. A frase "Ainda mora aqui, cara?" poderia ser compreendida de várias formas que não necessariamente o desejo de saber onde alguém está morando. O EMISSOR poderia estar sugerindo, por exemplo, que passou muito tempo sem encontrar o RECEPTOR. Alguns gêneros textuais, como piada e charge - para serem compreendidos - exigem a quebra dos SUBENTENDIDOS.
Eis a diferença. Decifrar os IMPLÍCITOS é de fundamental importância para quem interpreta textos.