13 de jan de 2015

MAIS DE 529 MIL CANDIDATOS ZERARAM A REDAÇÃO, SEGUNDO MEC

Não gosto de ler, as músicas que ouço não têm letra, passo o dia na rede zoando todo mundo e mostrando meus "dotes". Escrevo "arrazar", "compreenção", "pretenção" em todas as situações; não sei direito a diferença entre CANTA e CANTAR ("Ele canta" ou "Ele cantar"?); acho careta quem estuda e que dá prioridade a isso.
Na sala de aula, meu hobbie é mexer no celular enquanto os professores tentam - sem sucesso - minha atenção. Eu quero mais é que a aula passe rápido, aquela chatice sem fim; acho massa gazear, que é moderno. Nunca fiz uma revisão dos conteúdos anuais para me inteirar de minha própria evolução. Acho isso uma tremenda perda de tempo.
É claro que a culpa não é só minha, já que nos níveis básicos em não fui incentivado a isso. Nem mesmo em casa, já que meus pais sempre se viam livres de mim, quando eu saía para a escola, contra minha vontade.
Há muitos fatos a contar aqui, mas eu passaria mais de 24 horas.
Para resumir, eu tirei zero na redação do ENEM. Faço do universo de 529 mil outros alunos na mesma situação. Minhas orações não serviram, porque elas teriam de funcionar aliadas aos estudos. Foi mal!



Nenhum comentário: