14 de nov de 2008

SUBTRAÇÃO (Cassildo Souza)

Sentir saudade fere, mas às vezes é bom
Talvez até supere estar presente
A sensação da falta ajuda a refletir
Sobre o mérito de coisas e pessoas.
Quando se perde, tudo se engrandece
Quando se tem, nada surpreende
A posse incita a letargia
A ausência faz-nos revelar a covardia.
Então nos perguntamos por que estávamos cegos
Diante de quem ora passa a ser imprescindível
Como tudo se transforma tão prontamente
Apenas por uma partida, a princípio, banal?
O arrepender-se pela não-ação
Consome em chamas vorazes
O bicho-da-consciência materializa-se
E tudo que era mediano
Chega a ser o elemento mais digno
De todos os lisonjeiros,
Mesmo que seja tarde
Mesmo que nada volte
Mesmo que adormeçamos.

Um comentário:

Anônimo disse...

SAIBA QUE SOU LEITORA DO SEU BLOG.
FICO A IMAGINAR O QUANTO DE PRAZER E AFINCO VOCÊ EXPRESSA ATRAVÉS DA QUALIDADE DO CONTEÚDO POSTADO NA PÁGINA.APROVEITO BASTANTES SUAS DICAS.OBRIGADO POR COMPARTILHAR CONOSCO.DIVULGUE-O MAIS!!!
IVANILDA SANTOS(YVIN)