10 de jul de 2009

"TODOS" E "TODAS"

"Bom dia a "todos" e a "todas"". Quem nunca ouviu uma frases como esta, em abertura de eventos? A criatividade anda mesmo em baixa. De antemão, já digo que a redundância desta sentença é tão ou mais voraz do que aqueles pleonasmos do tipo "subi para cima" e "desci para baixo".
Pessoal, isso é um erro que tem-se repetido constantemente. O pronome indefinido todos significa "toda a gente", "todas as pessoas", "todo o mundo", "o mundo inteiro". São várias as opções. Quando se tem uma referência a "todos, estão incluídos homens, mulheres, crianças, idosos, brancos, pretos, cristãos, ateus, se brincar até mesmo o cachorro, presentes em determinado ambiente. Esse raciocínio rege-se por um dos princípios básicos da concordância nominal, pelo qual, havendo mais de um elemento especificado, e pelo menos um deles sendo masculino, prevalece o MASCULINO PLURAL.
Portanto, nunca usem as formas masculina e feminina para aludir a todo mundo. "Todas" deve ser utilizado marcando substantivos específicos: todas as pessoas, todas as coisas, todas as versões, e assim por diante.
Um abraço a TODOS. (não é preciso dizer a "todos" e a "todas").
Cassildo Souza

Um comentário:

Aderlan Sd de Israel disse...

Perfeito...
Essa aberração é típica dos esquerdistas feministas que tenta empurrar de guela abaixo termos que parecem ser "machista dominante"!
Nunca concordei!