14 de abr de 2009

TEORIA INCOERENTE AOS MOLDES ATUAIS

Na visão de Cassildo Souza
A tese que defendo não está muito identificada com os preceitos atuais. Num mundo em que todos, quase todos, só pensam em si próprios, trilho o caminho oposto e, sem nenhum problema, afirmo que quando desejamos o sucesso dos outros, já estamos alcançando o próprio sucesso.
Nada é mais gratificante do que poder dar testemunhos positivos de nossos colegas. Não há nada mais engrandecedor do que reconhecer o mérito de nossos semelhantes, como se fosse um reconhecimento a nós mesmos, já que somos parte da mesma evolução. O pensamento da humanidade deve ser sempre em relação ao grupo, ao conjunto, pois nada funciona satisfatoriamente se alguma peça, dentre milhares, não desempenhar o seu papel da maneira que deve ser.
Na minha área, eu tenho o prazer de dizer que profissional A é muito bom e que profissional B é tão bom quanto A. Por exemplo, falar sobre o profissionalismo de Théo, Elba, Aparecida, Cloacir, Simão, Josilete, Mário Lourenço (sobre os quais tenho um certo conhecimento e, de certa forma, torno-me suspeito) me deixa muito à vontade, pois só tenho testemunhos positivos a seu favor. Evidentemente que outros profissionais também das letras, em outras épocas, como D. Engrácia, Lucilene, Eva Matos, D. Isaura, Joabel Rodrigues, D. Antônio Quintino, dentre outros que não tive a oportunidade de conhecer, são dignos de serem lembrados como pessoas sérias em suas funções, conscientes da obrigação social que tomos nós temos e que, por isso, conservam uma imagem inabalável na história. Haveremos sempre de dar o devido valor a essas pessoas.
Apesar de restringir-me, nesta ocasião a personagens das letras e da educação, meu raciocínio estende-se a todas as outras vertentes do conhecimento. Ter um professor comprometido é importante, como ter um engenheiro competente, um médico abnegado, uma secretária exemplar. O mérito sempre deve ser um elemento que nos chame a atenção, para que observemos as qualidades que fazem do ser humano um elo intermediador em múltiplos aspectos. Um multiplicador do crescimento e, por isso, digno de todo o reconhecimento, pompas e homenagens.
Entendo, assim, que ninguém pode refutar o direito de valorizar os artefatos produzidos pelos seres de sua coexistência. Não é pequeno jamais elogiar a quem merece. Mesquinho é, sim, não perceber a importância que alguém demonstra no desenvolvimento de suas tarefas. Agir com tal falta de humildade é sinônimo de uma fraqueza própria que, por sua vez, precisa ser mascarada por críticas destrutivas sem direção e infundadas.

16 comentários:

Anônimo disse...

olá,olha tô mt ansiosa e ao mesmo tempo preocupada com a prova do enem 2012 este ano,quero muito passar e poder jogar minha nota no prouni...Mas queria saber uma coisa."na hora que tiver fazendo a minha redação,como posso comporta-la diante dela?"

Brunno disse...

Olá Cassildo, fiz uma redação pra IFMG que estava pedindo pseudonimo VESTIBULANDO, eu nao coloquei esse pseudonimo e sim um nome que nao é o meu, posso zerar por isso?

CASSILDO SOUZA disse...

Brunno, isso dependerá muito da banca. Normalmente, o zero ocorre quando se assina com o próprio nome. No geral, no caso em que você citou, eles fazem um grande desconto, mas não elimina o candidato. Se - por acaso - não estava explícito na proposta que este caso poderia zerar, você não tem com que se preocupar. Seria preciso ver as orientações da proposta.
Grande abraço.

Anônimo disse...

Olá, Em uma redação que fiz recentemente escrevi duas informações erradas.Em um determinado fato que citei,o sobrenome estava errado.E também disse que a pessoa ocupava uma cargo político que na verdade não ocupava.Isso pode zerar a minha redação?

Anônimo disse...

Cassildo, fiz a prova do IFRN esse dias e na redação pedia pra assinar o pseudônimo,era um artigo de opinião e eu esqueci. Será que minha redação vai ser anulada.Abraço.Roberto Carlos prefeito,esse cara é diferente. kkkkkkkk.

Anônimo disse...

boa noite,hj fiz meu primeiro concurso publico pra agente segurança penitenciario,na redaçao usei o tema pra fazer a redaçao,começando da primeira linha sem colocar um titulo.gostaria de saber se posso ser eliminado ja que nao pedia pra colocar 1 titulo?

Sebastião Cruz disse...

Acabo de fazer minha 1° prova de concurso publico,Agente de Segurança Penitenciário MG.Acho que fui bem e terei minha redação corrigida,mas por falta de experiência em redações não coloquei título apenas li o tema e já comecei a fazer a redação.Gostaria de saber se vou ser eliminado por não colocar o título,pois na redação não falava nem no edital que pode ser zerado?

Glenn seshmerineterão disse...

No caso de uma redação Oficial, se pedirem pra fazer um ofício, pode saltar linhas?
No dital diz que não pode saltar linhas, perde pontos...

Se alguém puder me ajudar

Anônimo disse...

Oi Cassildo, prestei o vestibular da FAAP, e na redação esqueci o titulo! Eu zero a redação? E se não zero quantos pontos eu perderia?

Obrigado

CASSILDO SOUZA disse...

Galera, respondendo por bloco, visto que se trata de dúvidas parecidas, não se zera a redação por não colocar título (a não ser que esteja expresso na proposta de redação); não se zera a redação por se colocar informações: o candidato perderá alguns pontos, já que isso interfere diretamente a coerência textual; no caso de saltar linhas(se expresso no edital ou nas orientações), perdem-se pontos, mas também não zera a redação. A redação recebe nota zero nas condições que eu postei aqui e, em outros casos específicos se estiver expresso no edital.

Grande abraço e obrigado por acessar.

Cassildo Souza.

CASSILDO SOUZA disse...

Yudson, isso é muito subjetivo. Mas o fato é que você deve seguir a proposta de redação. Se o enunciado pede 25 linhas, independentemente de quantas estarão disponíveis, você deve seguir. Por outro lado, você não deve ter um desconto tão significativo, considerando apenas o fato de ultrapassar as linhas.
Grande abraço!

FrancesHa disse...

Professor,
Fiz recentemente a prova (FCC) para analista do CNMP.
A dissertação proposta: "Em capítulo “Os atos do Estado”, Pierre Bourdieu refere que analisou a diferença entre um julgamento feito por uma pessoa autorizada e um julgamento privado. Essa temática sugere reflexões relacionadas, por exemplo, a: quem representa o poder central?; quem vigiará os vigilantes legitimados pelo Estado?; que efeitos os diferentes julgamentos provocam no mundo social? Redija uma dissertação expondo, de modo claro e coerente, seu ponto de vista sobre o tema. Seus argumentos − contemplando ou não as reflexões acima, ou, ainda, ampliando-as −, devem ser tratados de maneira a dar consistência a seu texto"
Desde já, desculpe-me por não ter ido direto ao ponto, mas daí nasce justamente o meu temor pela redação, rs. Acredito (certeza!) que apliquei um nariz de cera enorme nos dois primeiros parágrafos, pois escolhi abordar o tema pelo viés sociológico (aproveitando que o autor citado era o Bourdieu) e fiz a introdução a partir dos conceitos de Estado, Governo e Sociedade Civil, explicitando suas diferenças e o seus papéis na vigilância do poder central.
Eu sei que em nenhum momento o texto motivacional relacionou esses conceitos de forma explícita e/ou pediu que o fizesse. Enfim, escolhas, escolhas... A pergunta: Posso ter zerado a redação?
Att., F.H.

CASSILDO SOUZA disse...

FrancesHa, bom dia!

Realmente, trata-se de um tema extremamente abstrato, com várias linhas possíveis de abordagem. Para ter uma ideia melhor da delimitação do tema, eu precisaria ter acesso à proposta e ao texto. Grande abraço!

Anônimo disse...

Fiz um concurso recentemente e a redação era para escrever uma carta para a população da Cidade falando sobre minhas competências para ser uma servidora pública. No edital diz: "A folha de texto definitivo da produção textual não poderá ser assinada, rubricada ou conter, em outro local que não o apropriado, qualquer palavra ou marca que identifique o candidato.
Assim, a detecção de qualquer marca identificadora no espaço destinado à transcrição do texto definitivo acarretará a anulação da prova discursiva." Mas na prova eles não informaram nada a respeito,não informaram se era para colocar pseudonome nem iniciais . Mas eu assinei o meu primeiro nome no final. Então minha redação será anulada?

CASSILDO SOUZA disse...

Se havia expresso nas instruções que não devia assinar ou rubricar, é provável que eles anulem a redação.

claudio disse...

Fiz o último TRT (FCC). Pensando ser a folha de rascunho anotei os números das súmulas no enunciado da folha de resposta definitiva. Poderão zerar minha prova por isso?