19 de jan de 2011

SABOTAGEM: UMA ARTE DESTRUTIVA

Todos nós humanos estamos sujeitos a falhas das mais grotescas: somos fracos, invejosos, maldosos, incomodados com o sucesso alheio, não admitimos o crescimento do colega, achamos que sempre sofremos injustiças, etc. No entanto, para tudo existe limite e infelizmente algumas pessoas não compreendem esse raciocínio.

Fico pensando em pessoas que se dão ao trabalho de "investigar" a vida alheia só pelo prazer de prejudicá-las. Às vezes, até manipulam informações, montam esquemas macabros e mobilizam exércitos só para ver outros na rua da amargura, brindando a derrota alheia como se fosse sua própria vitória, numa atitude do tipo "se eu não posso, ele também não". Essas pessoas nunca passaram sequer próximo daquilo que podemos chamar humanidade.

São inúmeros os casos em que indivíduos ditos amigos apunhalam seus semelhantes pelas costas, pela fraqueza de não conseguir vencer, talvez por não ter a coragem de lutar e ir em busca dos objetivos. Mentiras, difamações, delação são somente algumas das ações que os medíocres disparam contra inocentes, em muitos casos até constroem histórias e situações quase que perfeitamente arquitetadas, criando uma arte destrutiva: a de aniquilar "intrusos".

O interessante é que o desfecho de tais casos é quase sempre o mesmo. Aquele que vive de manipular a realidade geralmente acaba sozinho e sem nada, marcado pela sociedade. Enquanto que as vítimas usualmente se fortalecem ainda mais, tornando-se clara a idéia contida num provérbio popular bastante conhecido e dos mais verdadeiros: "Quem semeia vento colhe tempestade". Cuidado, você pode ser o próximo a se jogar nessa ventania, enquanto sua suposta vítima estará, no final, sorrindo e celebrando a grandeza de ser digno.

Nenhum comentário: