20 de ago de 2011

VIDA "MODERNA"

Sono tarde. Despertar cedo. Refeições apressadas. Estresse extremo. Trabalho demais. Busca do melhor, dos maiores lucros, sem nem saber quando, como e se gastá-los. Briga com os colegas. Este é o retrato que tenho tirado da vida "moderna" que levamos e a qual não sabemos para onde nos conduzirá.

A começar pelo lar, onde cada cômodo possui uma TV e computador com internet, o mundo tem experimentado uma maneira muito louca de ser moderno: a era do isolamento e da pressa totais, tempo em que a velocidade - periogosamente - tem sobreposto à contemplação das coisas mais simples e necessárias.

O nosso tempo é tão estranho, que não conhecemos nem mesmo nossos vizinhos. Os amigos, estes, ficqando marcando os dias para encontrá-los, e a ocasião parece não querer acontecer. É o trabalho que toma todo o tempo. É o tempo escasso que nos "engole" como se fosse um buraco-negro. Somo mesmo seres sociáveis ou essa concepção mudou? Preferimos a internet a uma boa conversa, porque nosso parceiro virtual também quer assim. E ficamos sentados - cada vez mais carrancudos, com problemas de visão e coluna, no mais profundo isolamento. E ainda temos a audácia de acharmos isso algo revolucionador.

No trabalho, não há tempos para conversas. Afinal, "conversar" é perder tempo. E todos querem ganhar tempo, contraditoriamente gastando tempo, perseguindo o tempo, sem noção do tempo. os contratempos se destacam. Chegamos a casa na hora de dormir, acordamos na hora de sair. Mas não "saímos do lugar".

Precisamos urgentemente rever esses vagos conceitos. O mundo - no todo - não melhorou e nem passa por um momento atualmente. Sacrificar vidas ou modificá-las para pior em nome do "desenvolvimento" não convence mais, visto que as crises têm sido constantes e em intervalos cada vez mais menores no planeta. A correria, a falta de relacionamento presencial e a isolação não são - decididamente - atitudes concretas, e o caos em que nos inserimos comprova essa falta de direção pela humanidade. Abandondemos essa vida "moderna" e retomemos hábitos que nos faziam bem melhores do que hoje. Caso contrário, poderemos apressar a nossa própria extinção.

Um comentário:

Jodilson Iron disse...

Essa nossa atitude de isolamento realmente precisa ser revista. A gente acaba preferindo ficar enfurnado em casa, conversando com os nossos amigos virtuais que são considerados melhores que os presentes por terem os mesmo gostos e opiniões que a gente.
No orkut, twitter e outras redes sociais se fala: "Por que é que quem é legal mora longe?" Acredito que existe sim muita gente legal perto da gente, mas por estarmos tão apressados com horários e tarefas a serem cumpridas não percebemos.
O que nos falta é sairmos do msn ou twitter, esticarmos as pernas e buscarmos ao nosso redor pessoas que tenham os mesmos interesses que a gente.