27 de jun de 2012

Um aviso, pessoal: não faço, nunca fiz monografias para outras pessoas. Em outras épocas, eu as corrigia gramaticalmente, o que é bem diferente. Além de não ter tempo para esse tipo de atividade, jamais me prestaria a contribuir com esse "cartel" em que se tem transformado a indústria dos TCCs. Eu estaria cometendo um crime contra meus princípios. Um trabalho monográfico deve ser o resultado de 4 ou 5 anos de estudos, pesquisas e busca por conhecimento. Não vou colaborar com pseudograduados, os quais representam a maior farsa que existe na aquisição do curso superior.

3 comentários:

Arena disse...

Cassildo,

Encontrei seu blog hoje e gostei de suas posições até onde li - é por que eu sou aquele cara chato que lê tudo criticamente, comparando o texto com as minhas experiências e validando-o pessoalmente ou não. Dos seus textos, até onde li, gostei de tudo: do posicionamento sobre ética, sobre o português, sobre a justiça, sobre os direitos. Parabéns, pois suas posições são imparciais. Sem interesse. São reais, verdadeiras. dignas de quem teve papai e mamãe pra ensinar o que é certo e o que é errado (independenetmente de ter alguém vendo). É sempre bom saber que tem (mais) gente assim. U?m grande abraço, Renato.

Arena disse...

Cassildo,

Encontrei seu blog hoje e gostei de suas posições até onde li - é por que eu sou aquele cara chato que lê tudo criticamente, comparando o texto com as minhas experiências e validando-o pessoalmente ou não. Dos seus textos, até onde li, gostei de tudo: do posicionamento sobre ética, sobre o português, sobre a justiça, sobre os direitos. Parabéns, pois suas posições são imparciais. Sem interesse. São reais, verdadeiras. dignas de quem teve papai e mamãe pra ensinar o que é certo e o que é errado (independenetmente de ter alguém vendo). É sempre bom saber que tem (mais) gente assim. U?m grande abraço, Renato.

CASSILDO SOUZA disse...

Obrigado, Arena. Nós procuramos exatamente isso: mostrar as coisas naturalmente. Podemos cometer erros, porque simplesmente não somos perfeitos. Mas a busca por uma opinião imparcial é um grande desafio. O fato de eu trabalhar com produção de textos argumentativos requer isso também. Não poderia cobrar de meus alunos aquilo que eu não procurasse fazer. Obrigado pelas palavras e grande abraço!