PRESENTATION IMAGE

23/01/2009

BARACK OBAMA: FATO HISTÓRICO E EXPECTATIVA

Por Cassildo Gomes Rodrigues de Souza


20 de janeiro de 2009. Após vencer a disputa presidencial com o Republicano John Maccain, em novembro passado, finalmente o primeiro negro da história chega ao posto mais elevado da política americana. A posse de Barack Obama parou o mundo por alguns minutos e gerou uma expectativa que pouco se observou em relação aos outros Presidentes. Além de sua origem, certamente a crise que aflige o mundo foi um fator que valorizou por demais esse momento solene.

Passadas as pompas, é hora de voltarmos à realidade. Obama não terá descanso caso queira concretizar os seus compromissos de campanha. Quando um Presidente assume os Estados Unidos, passa a dever satisfação não somente ao povo de seu país, mas ao mundo inteiro, que tem como base a economia daquela nação. É a partir do que acontece na América do Norte, que os demais continentes caminham. Dado que o governo Bush fosse, no mínimo, questionável, Infelizmente o mundo não tem caminhado corretamente.

A responsabilidade que parece perseguir o novo personagem da política mundial explica-se muito também pela sua origem. Obama faz parte de uma classe historicamente marcada pela discriminação, pelos direitos não respeitados. O mundo todo está em sua volta, e não nos enganemos que, qualquer passo errado, todos poderão cair sobre ele. É como se, por ser de origem desfavorecida, ele tivesse obrigação de acertar maior do que os outros, caso contrário não haverá uma segunda chance. Esse é um aspecto importante a ser observado e do qual no Presidente recém-empossado não pode se descuidar.

Entramos inevitavelmente em uma nova era. Independentemente do que aconteça nos próximos quatro anos, o fato de Obama ter assumido a Presidência americana por si só é histórico. Daqui a vinte ou trinta anos, estará registrado nos livros didáticos o dia em que um negro parou o mundo. Mas isso poderá ser maculado, caso também esteja estampado nos anais da história que ele não cumpriu as promessas de mundo melhor tão exploradas em sua concorrida campanha. Por isso, os atos novo Chefe de Estado Americano serão vigiados por todos: por aqueles que esperam seu sucesso e pelos que torcem pelo seu fracasso.

Nenhum comentário: